sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Yoga

Comecei hoje, pretendo continuar, mas ainda não tenho opinião formada.

E quer saber do que mais?

A vida é boa, a vida é bela. Não tem tristeza nem alegria que dure para sempre. Tudo passa, tudo sempre vai passar. Vai melhorar, vai piorar e vai melhorar de novo. Alguns dias são melhores e outros piores, mas a alternativa não é agradável.

Meu nome é Roberta Carvalho e isso é suficiente.

Tremei, planeta Terra

Acabou a palhaçada, meu nome é Roberta Carvalho, né bagunça não. Tô de volta, porra.

Tremei, BSB!

Fui convocada a ter na filial da repartição no Planalto Central em futuro próximo. Diz que vou expender terça e quarta na função. É sambinha no Kalaf numa noite e Chope dos Leitores no Beirute na outra. É nóis em Brasília! Quinta de manhã, bêbada e virada, direto do Galeão, dou ixpidiente em Manguinhos. Dormir é para os fracos.

A vida é bela

ou Verão faz feliz

Cheguei da repartição, tomei uma chuveirada fria e troquei a dupla imbatível na repartição - calça jeans&bata - por short, camiseta e rasteirinha e parti pro Bar do Peixe. Horário de verão, dia claro, Nat já me esperava lá com uma cerveja gelada. Ver a noite cair falando da vida, bebendo e comendo sardinha frita com a minha Desgovernada não tem preço.

Jovem, ela seguiu para outro convescote na Tijuca. Fui convidada, mas preferi vir para casa dormir o soninho das jovens senhoras lindas e bêbadas. Acabei de chegar, sorvi um copo de coca zero e vou deitar. A vida é bela.

Conclusão de hoje

Gente é um bicho muito estranho.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O mundo é estranho

Hoje tava no ponto do ônibus vindo pra repartição e ouvi alguém chamar "Roberta!". Era o Palhaço Glamour passando de moto. Não deu pra escapar. Ele voltou, subiu na calçada e veio falar comigo.

- Tudo bem contigo, linda?
- Mais ou menos, ando meio chata.
- Você se mudou?
- Não continuo morando lá.
- Mas então você não gosta mais de atender telefone? Sempre te ligo...
- Ando chata, não atendo telefone não. Mas também não paro em casa.
- Tá tão branquinha....
- Não pego mais sol. Quase não saio de casa.
- Queria muito te dar uma carona, te levar no trabalho, mas só tô com um capacete.
- Problema não, tá frio pra andar de moto. Vou rapidinho de ônibus.

Ele fez cara de pesar. Talvez conclua que tô lelé e pare de me ligar.

Hoje é dia....

...de terapia...

Estou adorando minha terapeuta nova, ela realmente é muito boa e estou bem melhor em pouco tempo. Só que, confesso, estou sem o menor saco hoje. Ela pediu pra trocar a sessão pras 20h. Concordei, mas agora tô com preguiça de sair de Laranjeiras às 21h. Quero dormir, estou com todo sono do mundo.

domingo, 24 de outubro de 2010

sábado, 23 de outubro de 2010

Constatação

A vida é bela.

Contagem regressiva

E por falar nisso, tiro meus últimos 11 dias de férias este ano entre 16 e 26 de novembro. Pro ano que vem agendei a época do meu aniversário, dia 21 de fevereiro, que auspiciosamente coincide com o pré-carnaval. Eu mereço.

Chope dos leitores

Ó, mas quero nem saber se o pato é macho, quero mais ovo. Dia 8 de novembro o blog completa 9 anos e vamos comemorar. Diz que cai numa segunda-feira, então vamos encher a cara na data e ainda sair pra dançar no sábado seguinte, que também vai ser o primeiro das minhas férias. Partiu?

Lálálá...

Resolvi fazer uma maluquice e já tem data marcada... lálálá... ninguém vai me impedir porque ninguém sabe.... lálálá....

Mentira. MB sabe e dá força. A Lôra sabe e ri. Perguntei se tô biruta e ela disse que talvez, mas não é nada que não soubéssemos. Vou contar para O Orientador quinta-feira, conto com o apoio dele na empreitada. Vamos ver.

Quem sabe não me animo e conto aqui pra animar o cafofo?

O Psiquiatra

Acabei de ter uma crise de riso lembrando do meu psiquiatra totó. Ele disse que sou simpática, educada, carismática. Que bem se vê que tive pais ótimos. Ah, se ele conhecesse o casalzinho trololó nos idos anos 70, flor da minha infância... lembrei dos pufes coloridos (um laranja, um vinho, um azul. Não lembro a cor do último pufe!), dos móbiles e da "arte naif" na parede.

Pobre dotô ia ficar decepcionado.

Recordações da infância

Papai chamava de "colchãozinho amarrado na cintura" certa amiga portuguesa de mamãe. Com o passar do tempo ela passou a ser carinhosamente apelidada apenas de "colchãozinho", que tinha um mau hálito lendário, mas que acabou eclipsado por sua forma física na hora de lhe escolhermos a alcunha.

Já mamãe ensinou-me a arte do patrulhamento estético na missa na Igreja de Nossa Senhora da Glória, no Largo do Machado. Íamos no fim da tarde, aos domingos, só pra isso. Sentávamos no último banco para ver todo mundo que entrava e saía. Não sei rezar, mas aprendi a ser detalhista, minuciosa e implacável.

Deu no que deu.

Patrulhamento estético

ou da série Questões insondáveis

Se você tem cintura de ovo, por que bota um cinto de elástico no vestido que nem era largo? Pra mostrar pra todo mundo que você é um barrilzinho ou pra ficar parecendo um colchonete amarrado?

Nem vou perguntar por que você usa um vestido longo, com um fenda na lateral que alcança a coxa, se está com uma cinta quase chega ao joelho.

Confissão

Gente que come feio me incomoda. Por que será que tem gente que enfia a cara dentro do prato pra comer? Treina em casa em frente ao espelho, minha gente!

Ironia

Diz por aí que sou rascante, intragável, ríspida. Até de vil e cruel já fui chamada. Pois é, mas né que a minha terapeuta disse que eu tenho que parar de ser tão educadinha e me permitir fazer grosserias? Segundo ela, boa educação guardamos para pessoas. Malucos devem ser tratados com firmeza áspera.

Faz parte do nosso exercício para eu deixar de ser "para-raios de maluco". Segundo ela, o negócio é que por não me chocar com nada (nem mesmo com o que me choca), não ter preconceitos nem julgar as pessoas, meu lastro se tornou largo demais, daí não me protejo dos malucos que se aproximam. "Ah, você come cocô? E como é que limpa os dentes depois?" e ainda ouço a explicação (se houver) com sincero interesse.

Para piorar pro meu lado, de acordo com A Terapeuta, minha personalidade (por vários motivos que não quero explicar) é o eldorado dos maluquinhos, deprimidos e totós da cabeça em geral. Eu sou o sonho dourado dos desgovernados, todos se encantam quando me conhecem e querem se pendurar em mim. Fudeu, né?

Agora tô no aprendizado de mandar os malucos tomarem no cu pra lá e me deixarem em paz.

Lembrete

Mas então, antes que alguém (na verdade, você) se esqueça, não custa repetir: se você me liga e eu não atendo é porque não temos nada para conversar. Pessoas de bom senso não ligariam de novo.

Informe ortodôntico

Hoje foi um dia bem besta na minha vida. Tô com uma dor de cabeça do caralho, do capeta, dos infernos, de matar e morrer desde que acordei. Saí pra trabalhar e voltei pra casa, porque não conseguia nem pensar. Passei o dia em casa, com os olhos fechados, maldizendo morar num canteiro de obras, tentando não lembrar da dor. Ah, eu dava uns escorregões cada vez que ia fazer xixi porque a faxineira passou alguma coisa no piso que o deixou 'escorregadio'.

Já que o que não tem remédio, remediado está, no fim da tarde levantei, tomei banho e fui "apertar o aparelho". As radiografias já tinham chegado e tá tudo em dia. Ela só encrencou com duas raízes que tão muito próximas. Meteu o borrachão nas duas arcadas e remarcou pro dia 12 no último horário, "porque vai demorar". Na próxima consulta vamos começar a fazer os "moldes", que faz parte do passo a passo de como se tira um aparelho ortodôntico. Diz que no Natal não exibirei ferragem na boca. Quem viver, verá.

Confissão

Tem uma sujeira na tela do note que às vezes me engana e acho que coloquei acento em palavra que não se acentua. Tenho que lembrar de limpar essa josta.

Informe

Pedi demissão do posto de imã de malucos. Favor me deixar em paz. Quando pensar em me telefonar, liga pro CVV, enfia o dedo no cu e rasga, vai fazer terapia, se vira.

Caguei.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

TPM

Acordei hoje com a pior dor de cabeça de toda a minha vida. Já mandei pra dentro de um tudo do mundo dos analgésicos e nada. Já bebi não sei quantos litros de água e nada. Me conformei.

Personare sabe tudo!


SOL NA CASA 6, LUA NA CASA 12

DE: 22/10 (Hoje), 13h55
ATÉ: 24/10 , 16h05
Ocorrido anteriormente em: outubro/2009
Lua Cheia, Roberta! Os momentos cheios da Lua tendem a ser fases particularmente instáveis, num sentido emocional. Neste momento em particular, em que ela atua sobre sua Casa 12 astrológica (enquanto que o Sol atua na sexta casa), convém tomar um cuidado especial com doenças. A doença é, muitas vezes, uma mensagem que o inconsciente tenta nos transmitir, portanto convém dar atenção aos sinais que o corpo lhe dá. Não é absolutamente obrigatório que você adoeça, portanto procure descansar, recolher-se, evitar farras e festas. Entre 22/10 (Hoje) e 24/10, você estará vivendo uma fase fisicamente delicada. Repouse!

Lírios

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Confissão

Quero colo!

Agenda

Amanhã tenho oftalmologista às 9h da madrugada e depois vou na minha agência do Itaú. De lá, corro pra repartição. Às 18h tenho ortodontista e ela vai me dar a real sobre o aparelho: tiro ou não tiro?

Acho que vou marcar manicure e pedicure pra depois. Vai ser uma sexta-feira difícil e mereço um carinho.

Novidade!

Estou exausta, com de cabeça e um caroço na nuca. Ah, meus olhos ardem. Quero dormir até não conseguir mais. Como acontece sempre que estou muito cansada, quero chorar.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Fora de controle

Desde segunda não tenho tempo de ler ou responder e-mails. Todas as caixas postais estão abarrotadas. Sexta tento dar cabo, não briguem comigo.

Reflexões

Sabe que tô bem?

Acho que nem chega ser "estado depressivo", como diagnosticou a terapeuta a princípio. O meu problema é só saco cheio mesmo. Cansei, sabe? Cansei de tanta demanda, tanto trabalho, tanta gente chata sugando minha energia, se pendurando em mim, querendo meu brilho, querendo me alugar, me passar seus probleminhas de merda. Cansei de gente que não dá no couro e tenta me repassar sua cota de responsabilidade. O balde transbordou. Tá na hora de rolar um rodízio, outro que assuma o posto, que eu enchi o saco.

Quer saber? Caguei, fui, me esqueçam, não me liguem, não me encham o saco. Ando muito bem com minha própria companhia. O problema é quando tenho que interagir com gente mais chata que eu.

Exausta

O cárcere privado em regime semi-aberto da repartição hoje me liberou depois das 18h. Eu tinha chegado antes das 9h. Corri de Manguinhos pra Laranjeiras pra terapia.

Confesso: só quero dormir.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

O Psiquiatra

Hoje saí correndo da repartição, onde estou cumpro regime semi-aberto (vou em casa para dormir), pro psiquiatra que só restavam mais dois comprimidinhos da felicidade. Consultório lotado de gente chata e maluca (dã). Como já sou quase da família, dei aquela ideia na secretária pra me passar na frente. "Pô, só quero uma receitinha, vai lá, pega minha ficha, preenche o receituário, carimba e manda ele rubricar entre um atendimento e outro". Ela riu. "Não adianta, ele quer te ver", mas me passou na frente de uma galera mais esquisitona.

Como eu tava exausta, já entrei rindo, mas dei limite assim que ele começou a perguntar se já arrumei namorado pra casar. "De novo com essa conversa? Não tenho nada contra namorar ou casar, mas não tô na rifa e não vou catar qualquer um pra preencher o posto".

- Claro, você é linda, simpática, inteligente, carismática e tem status e posição. Tem que ser um proprietário! o noivo tem que ter pelo menos dois apartamentos!
- Não precisa ser proprietário, mas tem que ser um cara legal.
- Você tá igual à minha irmã...  quero um casamento em seis meses, mas não vou deixar vocês casarem com pobre! Mulher bonita pode escolher, tem que ser um proprietário!
- Nem vem querer me casar com aquele teu primo galinha de São Paulo.
- Ai, meu primo lá, você aqui.... queira tanto que você casasse com ele e entrasse pra família... mas vou ver se tenho algum primo solteiro no Rio...
- Pode deixar que eu me viro e arrumo namorado sozinha...
- Se até os canhões casam, com esse sorriso você arruma o que quiser, claro que arruma!

Gargalhamos. Pra eu não ficar de mal com ele, me deu amostra grátis e receitinha extra. ;-)

Tudo bem, não ia ficar de mal, encaro como um programa humorístico ou laboratório pra um próximo livro.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Aceito convites

Nesta fase eremita, não tenho vontade de sair pra dançar e excessos, mas tô gostando de estar entre amigos e viajar. Quem me convida?

Agenda lotada

Esta semana está rolando um negócio de Congresso Interno da repartição e, como o mundo é estranho, sou uma espécie de 'delegada' do meu instituto. Na verdade, suplente, mas vai que falta alguém, né? Então devo ficar semi-confinada até quinta-feira, trabalhando (em reunião) das 9h às 17h, com o celular no silencioso. Na hora do almoço e na saída retorno as ligações. E-mails só serão respondidos quando chegar em casa. Atualizações em blogs, feice e twitter vão ser complicadas. Vejamos como fica.

Para piorar, tenho compromissos médicos ou acadêmicos TODOS os dias pós-repartição. Vai ser uma semana difícil. Acho que vou precisar muito de uma cerveja na sexta. Na verdade, vou precisar relaxar e descansar no fim de semana, pois a semana seguinte promete a mesma batida, como uma série de eventos para os jornalistas da repartição.

Felizmente, depois vem um feriado.

Hoje foi um dia difícil

Fui acordada às 8h da manhã (do horário de verão, o que significa 7h do horário 'de verdade') por um SMS completamente sem noção. Azedou meu domingo.

sábado, 16 de outubro de 2010

Azedei

Simples assim.

Lelé

Comprei um vasinho com uma plantinha e fiquei feliz. Seguindo os conselhos de Clarissa Monteagudo no FB, vou comprar uma jardineira e colocar na minha janela. Quero um jardim.

Multipolar

Adorei a denominação recebida nos comentários. Sempre ficava puta quando perguntavam se eu era bipolar, porque por ignorância do que realmente é ser bipolar, o termo foi banalizado. Mas multipolar não, adorei e assumi. Sou um multivíduo multipolar!

Ah, sim, comecei a falar isso pra dizer que hoje acordei feliz às 14h30, mesmo não tendo saído ontem. Dormi umas 12 horas e isso faz muito feliz. Vou tomar um banho e dar uma pinta na rua, pra pegar um ar e tirar o mofo, porque a vida é bela. Quem sabe, não vou ao Bola Preta dançar um pouco mais tarde?

Confissão de hoje

Agora que não saio mais de casa, só penso em comprar itens para a casa. Tá, até aí normal. Mas meu segundo item de endividamento é maquiagem. Pra que passar massa corrida na cara se não vou a lugar nenhum? Pois é, não sei, mas só sei que quero comprar muita maquiagem, quero brincar de salão da barbie!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Lelé

Cara, ontem eu tava muito pirada. Hoje tô só meio lelézinha.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O mundo é tão estranho

Tô em casa, mas queria estar no trabalho. Oi?
Pois é, reclamo da repartição todos os dias, mas acabei de descobrir que sinto falta do meu trabalho. Talvez eu só esteja lelé pela privação de sono. Melhor ficar queitinha que passa, né?

Em casa

Como dizem por aí, pensar enlouquece. Pensei tanto que não dormi, mesmo depois do rivotril da saúde. Adormeci com o dia clareando e acordei com o despertador pouco depois. Sigo acordadíssima, mas com o corpo moído e uma dor cabeça do capeta, então não fui trabalhar. Quer dizer, vou trabalhar de casa. Infelizmente, sigo pensando. Até preferia ter ido pra repartição, fazer café, ler jornal, brincar com os cálega, almoçar com chefinho e chefinha, zoar os e-mails que recebo, essas pequenas alegrias cotidianas. Não rola: tô um bagaço mermo. Isso que dá ir pra terapia futucar o passado que a gente finge que não lembra mais. Eu e essa minha mania feia de pensar.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Sabedoria do Cacique Bukowski

Meu amigo hoje me lembrou que merda, quanto mais mexe, mais fede.

Próximo Chope dos Leitores: é festa!

Como eu ando chata e enrolada da vida, melhor deixar outubro sem Chope dos Leitores e segurar até novembro, daí a gente arrebenta a boca do balão. Ué, mas por que novembro? Porque é o aniversário do OMEE! Dia 8 de novembro este digníssimo blog completa 9 aninhos de pura travessura e merece festa! Vamos comemorar. Cai num domingo, mas podemos começar a festa quando quisermos.

Mas sabe cumequié, né? Em nível de blogstar em crise, mulherzinha intragável e chata pra caralho, tô com preguiça de organizar o convescote. Quem se habilita? Alguém? Alguém?

Mas sabe que que é de fuder?

É chegar em casa com fome, querendo comer uma pizza de calabresa ou um prato de arroz com feijão e encarar um prato fundo de Sopão Zero Ponto do Vigilantes do Peso. O que que a gente não faz pra emagrecer, né?

O bairro de Laranjeiras

Minha terapeuta fica em Laranjeiras. Tenho uma ligação afetiva com o bairro: estudei da 5a à 8a série na Escola Municipal José de Alencar, ali em frente ao Hospital de Cardiologia. Apesar do vínculo topofílico, no começo achei que não ia rolar. Não sou mulher de saudosismos, sou prática e é um bairro que tinha preguiça de ir, achava contramão, há muito não frequentava,  aliás, evitava por causa do trânsito. Pra piorar, saio da repartição às 17h e meu horário é às 19h. Tenho sempre, no mínimo, uma hora de intervalo. Só que gostei da terapeuta e resolvi ficar pra ver no que dava. Daí comecei a deambular pelo bairro, percorrer o comércio, lanchar cada dia num lugar diferente, fazer caminhos variados. Como tá sempre engarrafado, desço do ônibus no Largo do Machado e vou andando. Na volta, a mesma coisa: faço a pé o pedaço de tráfego mais intenso. Estou redescobrindo o bairro, é engraçado. Vou caminhando e lembro de colegas de classe que moravam num ou noutro prédio, das lojas antigas, de histórias, experiências. Na ida vou observando o povo e seus costumes, na volta venho matutando minhas maluquices.

Tô gostando, é divertido.

O mundo é estranho e pequeno

Quando desci as escadinhas depois da sessão uma amiga minha ocupava a poltrona da sala de espera: era  a próxima paciente. Partilhamos terapeuta e nem sabíamos. Que coisa, né?

Acabei de chegar da terapia

Dói mas é bom, sabe? Na verdade, nem dói tanto. Sempre saio animada da sessão. Tava exausta, me arrastando, saí de lá pensando tanto que deu até um levante no ânimo. Lembrei de tanta coisa esquecida, enterrada, adormecida há tanto tempo. Olha que hoje eu contei o episódio mais trash e marcante da minha vida, talvez minha maior dor (que de tão antiga nem dói mais, virou de estimação, orgulho talvez).

Acho que tô viciada em fazer terapia.

É hoje o dia

Do pior humor de toda a minha vida. Estou exausta e de saco cheio.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Confissão

Tava pra contar pra vocês, mas sempre esqueço: visito diariamente o blog do Xico Sá pra ver se tem novidade. Quando tem post novo é sempre uma alegria.

Por favor, me expliquem

Homem é preso na rua nos EUA com brinquedo sexual de 45cm nas calças

O mundo eletrônico é estranho

Ontem, após inúmeros testes, desliguei o aparelho reprodutor de DVDs da tomada e deixei de castigo. Agora, após meu escalda-pés e meu sorvete de chocolate, resolvi testá-lo. Liguei de novo e coloquei o Líricas, do Zeca Baleiro. Adevenha? Funciona perfeitamente. Sequer precisei trocar os cabos ou apertar a tecla stop do aparalho por alguns instantes, como sugeriram meus leitores. Menos mal.

Vou lá que Zeca me chama pra Babylon.

Ah, quem tinha separado o aparelho usado pra me doar pode oferecer na Freecycle. Sempre tem alguém precisando do que a gente não quer ou não usa mais. ;-)

O Metrô

Eu odeio andar de Metrô e sempre me arrependo, mas ainda tenho R$ 25 de crédito no cartão pré-pago, então ainda vou andar pra caralho. Quando estive em Santiago fiquei chocada com a quantidade de gente feia no Metrô. Hoje, no trajeto Carioca-Praça Saens Peña, não tava muito melhor. Concluí que a feiúra da gente da minha terra eu já banalizei, apenas isso.

Por que será que algumas pessoas fazem certas coisas com sua própria aparência, né? Enfim, o mundo é estranho.

25% de êxito

Tinha decidido aproveitar a folgueta pra botar a vida em dia. Comecei indo ao laboratório levar o "material" para o exame de fezes. Supostamente a coleta era até às 15h. Cheguei lá à 15h. Não aceitaram meu cocô, tinha que chegar com 15 minutos de antecedência porque o sistema fecha às 15h. Porra, então não informa que é até às 15h, porque é até às 14h45. Joguei o potinho no lixo e fui embora, muito puta.

A segunda prova da gincana era a parte mais difícil mesmo e já esperava não lograr êxito: ir na minha agência do Itaú. Tentei a sorte, mas tava em greve. Só a agência do Leblon está funcionando, me informaram. Porra, foda-se, eu não tenho conta no Leblon. O Itaú me roubou R$ 286,00 e não consigo ressarcimento por causa da greve. Ódeo!

Me joguei no metrô rumo à Tijuca. Raio-x dos dentes, pra ver se dá pra tirar a ferragem ou não. Esse eu consegui fazer e ainda fui atendida antes da hora. Entregam os exames no consultório dia 19, minha consulta é dia 20. Tudo certo.

Última etapa da gincana, compras. Mifu. Tudo lotado, afinal amanhã é Dia das Crionças. As pessoas loucas não querem saber se também é véspera do aniversário da minha irmã e eu ainda não comprei presente. É, a maninha vai ganhar um cartão.

Ai, ai. Acho que agora mereço um escalda-pés e um sorvete de chocolate pra me compensar pelo dia difícil.

Agenda

Num laivo de monguice, marquei consulta na cirurgiã plástica, que fica no Humaitá, às 18h e tenho terapia às 19h em Laranjeiras. Não vai dar pra ir nas duas. E agora, arrumo a cabeça ou a bunda?

Revelação

O mundo é mais estranho do que eu pensava.

domingo, 10 de outubro de 2010

Mau humor sensacional

Gente, preciso fazer alguma coisa, nem eu me aturo! Tenho que fazer alguma coisa pra virar essa vibe. Que porra que eu fiz com a minha própria vida que não consigo mais ser feliz? Ai, que inferno. Quero que seja logo 2011, que é ano ímpar! De 2010 meu cu já ardeu.

A culpa é do mate!

Fiquei pensando por que caralhos eu tô com essa dor de estômago do capeta e, como sou muito inteligente, desvendei o mistério!

Eu tinha entrado numa onda errada de diminuir a quantidade de refrigerante que bebo, tem sódio pra caralho, incha e talz. Tá bom. Passei a comprar água com gás, mas a meta era diminuir mais ainda. Daí fui ao supermercado semana passada e tive a infeliz ideia de comprar outras bebidas, além da cota semanal de 2l do preciso líquido negro chamado Coca Zero. Adquiri umas caixas de sucos light e... uma garrafa de mate Leão Zero. Quase trouxe também uma de chá verde, mas achei que aquilo devia ter gosto de desinfetante e desisti. Alguma sanidade me restava.

Com o auxílio luxuoso de Dona Betania na quinta-feira, na sexta à noite acabou o refrigerante. No lugar de ir  no boteco comprar uma garrafa já gelada de 2l, que que a tonta aqui fez? Não, vou resistir! Humpf. Tentei abrir a garrafa de água com gás, mas acho que ela foi colada com superbonder pelo Tinhoso. Então abri a porra do mate e bebi. Bingo, desde então estou com dor de estômago. Tinha esquecido porque deixei de beber mate. Essa merda além de não ser saborosa ainda me dá dor de estômago.

Quer saber? Mate de cu é rola, a bebida da saúde é Coca Zero! Acabei de adquirir um estoque de respeito e ainda vou comprar mais amanhã. Juro pela terra vermelha de Tara nunca mais passar sede de coca cola!

Bingo

O RedeEconomia tava aberto. Comprei coca zero, coca light plus, queijo minas light, fatias de bichinho morto e fatiado que eles chamam de peito de peru light e até um sorvete de chocolate. Possuo víveres pra ficar trancada em casa até o fim do mundo.

Flânerie

Redescobri o gosto por passear em supermercados. Acho que vou no RedeEconomia comprar queijo e coca zero. Será que ainda tá aberto? Deve estar, eles são escravinhos, tão sempre funcionando. Fui.

Quem é vivo sempre aparece!

Tava lavando a louça do almoço e tocou o telefone fixo. Adivinha quem era? O Palhaço Glamour! Já tinha tipo um mês que o display do bina não mostrava o nominho dele. Não atendi. De todas as possibilidades que a vida me oferece, encontrá-lo certamente está na última página.

Dia ruim

Acordei tarde, apesar do telefone tocar desde cedo. Juro que não sei o que essa gente, incluindo minha mãe, quer comigo. Larga d'eu!

Sei lá, sabe? Levantei 2h da tarde achando que eram 1h, porque meu relógio tava uma hora atrasado (inventei de acertar a data ontem, caguei a hora). Tomei café e resolvi ir ao supermercado porque tinha acabado o queijo e os guardanapos. Fui na Sendas que tá em obra, vai virar Extra a partir do dia 27 de outubro. Tudo empoeirado. Não trouxe queijo. Só material de limpeza e guardanapos. Comprei uma planta também, um vasinho pequeno com uma 'suculenta'. Sei lá que me deu, sabe?

Voltei, guardei as compras, lavei a louça e almocei. Resolvi ver um filme pra passar o tempo. O DVD não funcionou. Merda. Acho que vou fazer uma fast-faxina em casa pra distrair e cansar. Quem sabe, arrumo o armário, né?

Na verdade não estou passando bem desde ontem à noite. Tô com dor de estômago. Ontem acabei nem indo na Phunk. Fui dar uma descansadinha e chapei: acordei 4h da manhã. Daí resolvi dormir de novo, apesar dos torpedos de Danielouca que a festa ainda tava fervendo. Não ia rolar tomar cerveja com aquela dor de estômago. Melhor tomar um rivo e dormir.

Acho que nunca dormi tanto na minha vida como nos últimos tempos, mas não adianta que não dá vazão. Tô sempre cansada, com sono e de saco cheio. Antes que perguntem, já fiz exame de sangue, não estou com anemia. Só tô chata mesmo.

Sei lá, sabe?

Reuse, recicle e reutilize

Alguém aí tem um aparelho reprodutor de DVDs funcionando e de bobeira pra me doar?
Pensei em ver um filminho nesta tarde nublada de domingo, mas não logrei êxito. Meu aparelho reprodutor de DVDs parou de funcionar. Quer dizer, na verdade ele 'toca', mas não mostra: só tem som, sem imagem. Cocô.

sábado, 9 de outubro de 2010

Já que não me deixam dormir...

Enchi os cornos a tarde toda com Mendonça, Inês e A Lôra. Agora vou dormir pra curtir a Phunk com a Ariett.

Hoje não tem Zeca Baleiro

Estou em casa ouvindo Áurea Martins. Não há nada igual para uma boa dor de corno.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Cansada

Chata, cansada, gripada.
Sabem o que pretendo fazer no fim de semana? Dormir!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Chope dos leitores adiado

Tínhamos marcado e confirmado Chope dos Leitores amanhã, no Aconchego Carioca, mas vou precisar adiar.
O Orientador está internado desde domingo e vou ficar no hospital com ele.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

domingo, 3 de outubro de 2010

Carnaval em Iguabinha

As obras até seguro, o que tá me fodendo a paciência foi o almofadinha babaca do prefeito ter transformado o bairro numa pracinha da Região dos Lagos todas as sextas e sábados. Eu (e todos os outros moradores com quem conversei) odeio essa invenção de fechar a Riachuelo e a Mem de Sá para "área de lazer" das 22h às 6h. Fica simplesmente horrível e infrequentável. Vai dizer que tu ia gostar de ver o carnaval em Iguabinha todo fim de semana na tua porta?

Sentar num bar pra jogar conversa fora e bebericar calmamente observando o povo e seus costumes? Agora só de segunda à quinta. Nos fins de semana, se não me tranco em casa, só saio de dia. Se me der um fogo no rabo inegociável, pego um táxi na minha rua mesmo e mando descer direto pra Rio Branco e partir pra outra localidade. Nem pra pegar ônibus dá, porque o ponto é na Rua do Riachuelo, epicentro do inferno. No mááááximo vou andando até o Bola Preta, que fica no meu quintal.

Diz que o administrador da região do Centro é morador da Barra da Tijuca. Ah, tá. Faz todo sentido, né?
Eu já disse que odeio o nosso atual prefeito? Pois é, eu odeio.

Confesso

Adoro morar aqui, mas é cansativo morar num bairro em obras. Com essa toporeabilitação, além dos novos edifícios, vários estão em reforma e até o comércio pequeno, lojecas e botecos, está se modernizando. É caçamba de entulho, andaime, caminhão de cimento e peão de obra pra tudo quanto é lado. É poeira e barulho o tempo todo. Sim, cansa.

Por falar na Lapa....

Enquanto caminhávamos para o Peixe, Beto e OO foram observando como o bairro virou um canteiro de obras, como os imóveis estão valorizando e como estará maravilhoso daqui a uns anos. OO, que na infância falou da Lapa em sua dissertação de mestrado, comentou como é lindo ouvir a fala da cidade, como a Lapa pulsa e se reiventa. Passou por um período de ostracismo, mas disse 'não adianta, não vão me derrubar, quero viver'. Que energia, que força de vida tem esse bairro!

Como é bom ter nascido na cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro e morar exatamente onde eu gostaria de morar. Não troco a Lapa por lugar algum.

Nota

Tem um mendigo alcoolizado cantando no meio da rua em frente ao meu prédio. Ah, como é divertido o povo da rua da Lapa!

O Palhaço Dindo

Essa semana tocou meu celular e era um número desconhecido. "Queria falar com a escritora Roberta Carvalho" e uma gargalhada. Era o padrinho da minha irmã me zoando. Ele só descobriu minha carreira de blogstar há poucos dias, ao visitar a afilhada. Minha mãe mostrou o livro e falou das entrevistas no Jô e na Ana Maria Braga. Orgulhosa, ela conta pra todo mundo, até pro homem do gás, pro entregador da farmácia. Sabe como é mãe, né? Mas então, ele tinha visto as entrevistas na Internet e tava surpreso.

- Mas logo você que era tão séria e reservada! Como é que agora você tá na boca do povo?

O padrinho da minha irmã era muito amigo da minha família e vivia lá em casa às pândegas com meu pai. Pois é, meus amigos, fui uma criança seríssima, quieta e reservada. O mundo é estranho e deu no que deu.

Como eu disse, sou a menos debochada da família. Ah, se vocês conhecessem a maninha e a mamãe...

Chove

Meio tedioso ficar acordada e completamente sem sono numa madrugada chuvosa.

Sei lá, sabe?

Ainda tô acordada. Desisti do Rivo e liguei o computador de novo.

Quando acordar vou votar e depois vou visitar minha mãe. Eu voto no Bennett, no Flamengo, e ela no Colégio Zaccaria, no Catete. Nós sempre íamos juntas e depois almoçávamos na rua, mas como está adoentada ela não vai este ano. Sinto falta de irmos juntas. A gente ia debochando das pessoas na rua, era divertido. Vocês podem até não acreditar, mas sou a menos debochada da minha família.

Sexta fui ao médico com minha mãe e os prognósticos não foram aupiciosos. Estou mexida com isso, chateada.

sábado, 2 de outubro de 2010

Nova fase

Já tive fama de locomotiva social, mas hoje sou uma protoeremita (ai, que vontade de colocar um hífen).

Passei o dia deitada. Como a gente se acostuma com tudo, já nem ligo pro barulho da obra. Despertei às 9h da madrugada quando começou a britadeira na construção vizinha (a Lapa é um bairro em obras), mas fiquei deitadinha fingindo que não percebia e logo adormeci de novo. Acordei de novo às 13h, tinha planejado ir na Feijoada do Bola Preta, mas nem A Desgovernada nem Eugenia iam. Daí resolvi foi dormir mesmo.

Lá pras 3h toca meu celular. Era O Orientador comunicando que tava vindo pra Feira da Rua do Lavradio com Beto. Disse que desceria quando eles chegassem. Em menos de meia hora ele liga que não tinha Feira, apesar de ser o primeiro sábado do mês, mas os restaurantes tavam lotados do mesmo jeito. Ah, avisou que tava na porta da minha casa. Tomei o banho mais rápido do mundo e desci, sem tomar café. Apenas ingeri minha medicação com um copo dágua. Fomos pro Bar do Peixe. Sim, de café da manhã comi sardinha frita e bolinho de bacalhau com skol geladíssima (hoje não tinha Original). Sorte nossa, A Lôra passou vindo do Mundial e nem tinha contratado o garoto pra trazer suas compras. Sentou para tomar refeição conosco, chegou a tempo do risoto de camarão.

Beto é impagável. Estava curioso sobre o impacto que essa horda de peões de obra teve na mercado das travecas da região. Meus amigos, quando juntamos os três na mesa... pois é. Em outra ocasião, num fim de tarde no Arpoador, ele me aconselhou seriamente a pedir uma prenda pra dar o cu. Que que é uma prenda? Uma pedra falsa, um sonho de valsa ou um corte de cetim? Prefiro o corte de cetim que já guardo pra fazer uma fantasia pro próximo carnaval, né?

A vida é tão bela quando estou com O Orientador. Apesar do que, hoje ele me arrasou. Chegou semana passada de Bogotá e não gostou da cidade. Merda, eu tava pensando em me bandear pra lá no recesso de fim de ano. Serei obrigada a refazer os planos para a Cidade do México.

Depois de fecharmos a conta e tomar três saideiras, começou a chover e realmente fomos embora. Deviam ser umas 8h da noite. Dormi até há pouco. Tive um sonho romântico com um meu palhacinho favorito. Que cousa. No sonho, a vida com ele era bela. Ah, como é bom sonhar....

Acho que vou tomar um rivotril e dormir de novo.

Que onda, que festa de arromba...

Acabo de chegar do show do Tremendão Erasmo Carlos no Circo Voador. Na luxuosíssima companhia de Nara e Carol, antes tomamos caipirinhas e cervejotas. Depois fomos degustar mais chopinhos e bolinhos de bacalhau no Capela. Ainda encontrei Janine, linda, linda.

A vida é bela com meus amigos.