quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Estraçalhada

Hoje está muito difícil. 

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O mundo é estranho

Lá vem o Carnaval e o meu aniversário e não estou animada para nenhum dos dois. Que merda.

Estranha

Mas, como eu sempre disse, não é errado ser assim.

Constatação

A vida é bela, mas às vezes, é difícil viver.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

domingo, 4 de janeiro de 2015

Gratidão

Consegui blogar.

Rotina

Psiquiatra na primeira semana de cada mês e psicoterapia uma vez por semana. 

Wellbutrin XL 300mg assim que abro os olhos, pra conseguir sair da cama

20mg de Verotina no café da manhã e outro comprimido no almoço. 

Gotas de rivotril líquido ao longo do dia, pra ver se paro de trincar os dentes. Mantenho uma cartela do sublingual ao meu alcance, para caso de emergência. É o tal do SOS.

Pra dormir, Stilnox.

Ah, claro, 200mg Tegretol CR ao dia, pra não ter crises de epilepsia, mas este é pra vida toda. 

Tô de saco cheio. 

Recaída

Tô estranha desde o Natal, nem sei, talvez dezembro todo. Acho que got dias tão corridos, que só agora caiu a ficha. Num sei se foram as festas mesmo, a cirurgia, a vida. Sei que o balde transbordou de novo. 

Queria chorar, mas não consigo. Não sinto nada. Mentira, sinto medo. Parece que algo oprimindo meu peito e não me deixando respirar direito, roubando parte do ar que preciso. Estou paralisada. 

Tinha pensado que não queria nada, que queria me trancar em casa, desligar a campainha e os telefones e dormir. Pensei em fugir e em morrer, mas nada faz diferença do fim e ao cabo. Não sinto nada e não queria nada. Queria ser desligada, apertar um botão off.

Sinto medo. Sinto medo porque as pessoas têm expectativas a meu respeito e não estou em condições de atender. Não consigo trabalhar, não condigo estudar, ler ou escrever. Não quero ir a lugar nenhum. Não quero ver ninguém. Não quero fazer nada. Quero nada. Tô nada.

O negócio, o grande negócio, a merda toda é que não posso ser nada, não é permitido. Preciso produzir. Não consigo produzir. Tenho medo da cobrança. Quero me esconder.

Que merda. 

Vou tomar um Stilnox e ver de durmo.