segunda-feira, 18 de maio de 2009

Das coisas boas da vida

Há coisas doces, mesmo na tristeza profunda. Um amigo veio me ver, trouxe esfiha e kibe do Largo do Machado, tomou cerveja comigo e elogiou meu cabelo e meu sorriso. Também disse que adora meu apartamento, que acha muito maneiro e bem decorado. Consegui me distrair, rimos juntos de nós mesmos e mesmo quando falei dos meus problemas eles pareceram uma história que li.

Dentro das possibilidades ao meu alcance, esta visita foi a melhor coisa que podia acontecer nesta noite.

4 comentários:

Anônimo disse...

Ah...to gostando novamente. Vamo lá, garota!

Eugenia disse...

eeee!!!!

Roberta disse...

Anônimo, não sou mulher de ficar chorando parada. Choro, mas sigo em frente, sempre.

Eugenia, eeeeeeeee.......

Graciana disse...

Para mulheres inteligente existe alegria até na tristeza. Existe charme no luto e sempre um bom amigo para floriar as madrugadas frias do outono carioca.