quarta-feira, 24 de junho de 2009

Uma quarta-feira pior que as outras

Dormi muito mal noite passada. Fritei na cama até 2h30 e, mesmo quando adormeci, toda hora acordava. Colocava o edredon e ficava com calor, tirava e ficava com frio. Acabei pegando no sono só com o lençol e passei frio. Acordei às 5h30 da manhã com a garganta ardendo e não consegui dormir mais. Não consegui naquela hora, porque quando tava quase na hora de ir pro trabalho eu chapei. Claro, quando o despertador tocou eu desliguei sem nem perceber o que tava acontecendo e perdi a hora pro trabalho.

Cheguei esbaforida e atrasada, mas tudo sob controle. Mal comecei a trabalhar, liga minha mãe. Depois de uma negociação em uns três telefonemas concluí que não tinha jeito. Avisei que precisava ir embora e fui pra casa da minha mãe. Quando cheguei ela disse que não queria ir ao médico. Quer queria só que eu ficasse lá fazendo companhia. Ah, não! agora vai ao médico sim. Não caiu e vomitou e me ligou que ia morrer? Vai ao hospital sim. Quase tive que arrastar a bruta.

Claro que os médicos concluíram que não era nada. Ela só fuma, toma café e come pão, não come comida quase nunca. Daí tem dor de estômago e fica fraca, óbvio. Ah, ela também é viciada em analgésicos, o que não ajuda nada. Pois bem, ficou tonta e caiu no banheiro. Vomitou porque tinha comido um chocolate de madrugada. Tiraram quilos de raios-x e ela não quebrou nada. Pelo menos foi castigada tendo que ficar quieta tomando soro.

Só que essa gincana de escaneia velha daqui, escaneia a velha dali levou mais de quatro horas. Ela, arrependida de ter feito drama, queria ir embora. Como não deixei, ela me xingava e dizia pras pessoas que eu a maltratava. Às vezes ela se contentava em dizer coisas constrangedoras, pra ver se eu ficava puta e levava ela pra casa. Eu sem almoçar, irritada, me controlando pra não sentar-lhe a bolacha. Uma delícia.

Do hospital, passei na farmácia pra comprar os remédios prescritos e fui levá-la em casa. Ela queria que eu ficasse e cogitou vir pra minha casa! Agora conta uma de papagai que você vai indo bem como piadista. Larguei ela em casa aos cuidados do meu cunhado e peguei meu ônibus pra casa. Na hora que eu tava na farmácia, Menina Graciana me ligou perguntando se eu queria beber pra conversar. Não só quero como preciso!

Quando tava quase chegando Graci ligou que tinha arregado de descer pra beber na Lapa, queria que eu subisse pra Santa. Até pensei em ir, mas ficar tomando cerveja gelada, falando sem parar e tomando vento frio na cara na porta do boteco não ia ser uma boa idéia, ia piorar minha garganta, sem falar nas minhas olheiras. Vim pra casa.

Ai, ai, ai. Eu que tinha o aniversário do Paulinho na Pedra do Sal e o lançamento do livro novo do Dahmer na livraria da Travessa do shopping Leblon.... acabei em casa, tomando coca zero. Nem sequer tem um pobre de cristo online pra jogar conversa fora no Gtalk ou outro tagarela desocupado pra fofocar no telefone.

Tudo bem, amanhã vai ser um dia melhor. Tá, não vou pensar que estou com o trabalho de hoje acumulado e sexta tem reunião o dia inteiro, logo tenho que dar cabo de tudo amanhã, até às 17h. Acho que amanhã é um bom dia para beber.

9 comentários:

Fabrícia Romaniv disse...

Adorei: "escaneia a velha"...calma Roberta...Ela tá precisando de um choppinho...leva ela com vc!!!!
(guarde para vc os xingamentos, ok?)

Bjs!!!!

guetoblaster disse...

hospital é foda ! da ultima vez que eu fui tinha uma medica gostosa que dava pra fazer umas palhaçadas bacana no quartinho de descanso ! pena que não rolou era uma bela historia pra contar pros netinhos !

Roberta disse...

Ana, minha mãe não bebe! Não digo que é maluca?

Gueto, tu tá muito palhaço exibido...

Ah, mas isso me lembrou que minha mãe sempre tenta me rifar pros médicos. Ela sempre diz 'doutor, ela é minha filha. Linda, né? Tá solteira...' e pisca pro médico.

Renata disse...

Se o medico eh bonitinho acho q vale a pena... hahahaha

Como assim ela nao bebe??? Por isso q fica assim... ela ta mesmo precisando de uns porres!!!!

guetoblaster disse...

kkkkkkk ! to começando a achar que tua mãe é pior que a minha ! mas a troca pelo meu pai ainda ta de pé !

Roberta disse...

Renata, querida, te garanto que é constrangedor para mim e para o médico.

Minha mãe nunca gosto de bebida alcoolica. Tem todo tipo de pervertido no mundo.

Gueto, mamãe é lelé. Ela me criou, deu no que deu...

Eugenia disse...

kkk! ai, amiga, é trágico mas é engraçado... adorei o post.
quarta eu tava em casa umas 21h, vc podia ter me ligado pro fixo.
só as mães são felizes...risos

Roberta disse...

Eugenia, eu sei que é engraçado. Tenho orgulho de saber rir da minha desgraça. Vou contar como ela fica me rifando pros médicos. Péssimo.

Helga disse...

Isso que dá me esnobar no gtalk, quando precisa.. :P :P

Todo dia é dia pra beber. Não até cair, mas beber.