quarta-feira, 1 de julho de 2009

Comi, viu?

Ela já não gosta mais de mim
Mas eu gosto dela mesmo assim
Que pena, que pena
Ela já não é mais a minha pequena
Que pena, que pena

Pois não é fácil recuperar
Um grande amor perdido
Pois ela era uma rosa
Ela era uma rosa
As outras eram manjericão
As outras eram manjericão
Ela era uma rosa
Ela era uma rosa
Que mandava no meu coração
Coração, coração

Levei um chocolate pra Graciana, mas ela não quis. Fui lá no prédio dela levar o mimo, em formato de coração e embalado em papel celofane arrematado com uma florzinha e ela disse que tá de dieta. Ingrata malvada.

5 comentários:

Renata disse...

Adoro Jorge... boa escolha...
hahah

Eugenia disse...

ela é assim, fútil. um dia apareci com bolo e sorvete na casa dela e ela tb reclamou. da próxima vez guarda pra mim q eu ñ tenho dessas frescuras ñ.risos
bjoooooo

Roberta disse...

Renata, ;)

Eugenia, uma pena que a gente não trabalhe na mesma repartição. Poderíamos merendar e trocar mimos. Adorei o fútil! Graciana é uma fútil! kkkk

Beijos

Graciana disse...

Eu só quero ser MAGRA! A Eugênia fala assim porque é uma draga gulosa e não engorda. Come, come e está sempre magrinha. Uma malvada.

Roberta disse...

Graciana, só te lembro os versos restantes da música:

Mas eu não vou chorar
Eu vou é cantar
Pois a vida continua
Pois a vida continua
E eu não vou ficar sozinha no meio da rua
No meio da rua