quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Terça-feira

Acordei com a cara inchada e tristebunda com a chuva. Tinha consulta em Copacabana no cu da manhã. Por que mesmo que não dormi na casa de O Orientador? Ah, tá. Por causa dos exames. Foi uma boa consulta. A Márcia é minha ginecologista há milênios (mais de 20 anos), sabe da minha vida toda e me entende. Ela me medica para tudo, cura todos os meus males, inclusive os da alma. Saí de lá com receitinhas alegríssimas, você nem imagina a festa que eu fiz na Droga Raia. A vida é bela.

***

Do trabalho, parti para a Cobal do Humaitá. Fui beber com os meninos da Engenharia Química. Comemorávamos 20 anos que nos conhecemos. Sim, foi em agosto de 1989 que comecei minha primeira graduação. Lembro que coloquei o 2o semestre como 1a opção porque era só de manhã. O primeiro era tarde/noite. Humpf. No segundo período eu já tinha aulas de manhã, à tarde e à noite. Foi divertido reencontrar os meninos. É engraçado como eles são bofes. E mais engraçado ainda como me tratam como menino "Fala demonha, vamos encher a cara". Relembramos histórias, porres, festas, pegações. Rimos de como éramos felizes com tão pouco aos 18 anos: bastava alguns reais pra encher a cara no boteco em frente à Uerj ou nas festas por lá mesmo.

Claro, logo o HTP virou tema da conversa. Eles têm certo estranhamento do meu jeito de mulher independente. Ah, os bofes... mas são bons meninos. Eles adoram aprender com as histórias circenses e dizem não acreditar em certos comportamentos dos palhaços. Aham. E eu sou uma empada.

Mas o encontro foi esclarecedor. Tratei logo de defender minha teoria de que homem não gosta de sexo, quem gosta de sexo é mulher. Homem faz sexo por imposição social. Eles me explicaram que não é que não gostem, apenas têm medo de fazer. Agora entendi tudo!

Prometeram ir ao Chope dos Leitores, quem viver verá.

***

Fui pro encontro com meu chefe, porque ele tinha médico no Humaitá. Como ele também bebe, até cogitou ir ter conosco depois. Quando, fazendo careta, disse onde os meninos tinham marcado ele não se conteve. "Putz, não negam que são engenheiros! Aquele lugar é um lixo". Sim, sou obrigada a admitir, eles escolheram o pior bar de todos. Chefinho, que é nerd redimido, foi beber em outra freguesia.

6 comentários:

guetoblaster disse...

grande perda de tempo. eu não tenho medo de sexo nem pra broxar. quanto mais pra fazer ! ecomo a tal história se for dirigir não beba se for beber me convide.

Letícia disse...

Ueba! Amo fazer festinha na Droga Raia. A minha vai rolar hoje, tô contando as horas pra largar o silviço e ser atendida com o devido glamour de cliente vip pelos funcionários já quase-amigos.
Morro de rir com sua teoria sobre a vontade de fazer sexo. E concordo. Mulher é que gosta!

Eugenia disse...

medo de fazer?
como assim, Bial?
ai, tõ com medo do futuro agora...risos

Nanda Albuquerque disse...

Ei Roberta,
como agora moro em BH estou de ginecologista novo e o coitado já teve que me aguentar fazendo besteiras (lê o post 'trauma, eu?!).
Agora eu tbém ainda me encontro com a turma de faculdade, pena que tem um monte de mulher no meio pra atrapalhar, hahaha.

bêê tóó

Roberta disse...

Gueto, como sempre digo, o mundo é estranho.

Um dos meus palhacinhos prestadores de serviços fixo diz que há mulheres que são mulheres e mulheres que não são mulheres, claro que ele me inclui na primeira categoria. Também há homens que não são homens...

Letícia, Droga Raia e Venâncio são minhas favoritas, mas em frente ao consultório da gineco tem uma Raia. Faço a festa na Venâncio na saída da dentista, na Tijuca.

Eugenia, vc ainda não conhece essa teoria? Te conto na mesa do bar. Até Mendonça concorda!

Nanda, ih, da minha turma da faculdade sou a única menina que aparece.

guetoblaster disse...

ele ta falando isto só porque te viu vestida com a cinta-caralha !