terça-feira, 22 de setembro de 2009

Cansei

Ontem foi um dia estranho. Eu acordei bem, em Brasília, mas quando descobri que tinha esquecido o celular em casa e não dava tempo de voltar pra pegar... azedei. O restante vocês já sabem.

Fui na casa da minha mãe e caiu um temporal no caminho, cheguei lá ensopada. Ela não quis ir ao hospital fazer raio-x dos lugares onde bateu no tombo. Às vezes fico pensando se vou ficar assim quando ficar velha. Pelo menos não terei filhos para atormentar, vou morrer maluca, sozinha e feliz com meus gatos.

Quinta-feira ela tem uma consulta marcada, daí vou aproveitar pra tentar fazer ela ir ao ortopedista, como quem não quer nada. Duvido que logre êxito. Claro, vai ser uma delícia expender minha quinta-feira de férias, véspera da minha viagem para Buenos Aires, me aborrecendo com a minha mãe.

Mas voltando à vaca fria (tadinha da vaquinha), cheguei em casa meia-noite, ensopada e exausta. Quando olhei as roupas que saíram da mala em cima da cama quase chorei. empilhei tudo em cima do computador e dormi. Chapei até às 10h da manhã de hoje. Tinha aula em Niterói, não fui. Tenho mil coisas pra fazer, não fiz. Infelizmente, vou ter que sair de casa porque estou morrendo de fome e não tem nada pra comer.

Ai, que vida besta esta de férias.... pena que acaba.

2 comentários:

Amora disse...

Oi Roberta...
Rolou alguma história de palhaço em Brasília??
Bjos

Roberta disse...

Até que não, só um Boitatá sem noção. Quer dizer, teve o que disse que minha pele era estragadinha e a oferta de uma cueca usada, mas nada demais. Palhaçadinhas leves, né?