quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Olha, eu juro que a vida é bela

Há muitos anos fiz a opção pelos óculos cor de rosa. A vida é bela e quem disser o contrário é biruta, é pessimista, tem delírios persecutórios e não sabe viver. Às vezes tiro os óculos por uns intantes, mas recoloco correndo. Antidepressivos são muito caros e deixam a gente broxa.

Antes que você me impute a pecha de alienada, conheço a vida. Fui repórter, inclusive de polícia e em jornais ditos populares. Vi de um tudo, mas nem precisava. Fui criança nos anos 70. Cresci em uma família biruta, meus pais foram comunistas e depois hippies, isso antes de seguirem para a luz e largarem as filhas - ainda crianças - à própria sorte. Eram birutas. Sou pobre, nascida em uma família pobre. Sou a única da minha família que tem nível superior. A maioria nem profissão tem. Tenho primos da minha idade, que brincaram comigo, e estão presos por crimes idiotas, que teriam sido evitados se eles tivessem tido orientação, educação. Na verdade, estão presos porque são pobres. Cresci fazendo visitas em penitenciárias aos domingos: acho que é uma tradição de família. Já passei fome, já vendi minhas coisas pra comprar arroz, já fui espancada, tive que negar tudo que acreditava pra sobreviver, já pensei em me matar, já vivi no limite da dignidade. Nada disso importa, nada disso faz diferença. Há muios anos resolvi que ia olhar para frente sempre, ia focar no horizonte e nada me pararia. Não me arrependo de nada que fiz (posso achar que hoje faria diferente, mas fiz o melhor que podia na ocasião) e muito menos tenho vergonha de nada. Ao contrário, tenho muito orgulho de ser Roberta Carvalho, exatamente com sou, com cada detalhe da minha história. Então, nem adianta. Quer saber? A vida é bela, sempre.

12 comentários:

Gisele disse...

Ah, concordo com a beleza da vida. Até porque qdo ela não está tãããããããããão bela nós a fazemos ficar!
Bjs!

guetoblaster disse...

daqui a pouco vão dizer que eu só tomei leite A e só joguei bola de gude no carpete. mas eu stenho uma certeza a vida compartilhada com roberta carvalho é belissima.

Anônimo disse...

Poxa.. Essa é a descrição da autora que vai na orelha do livro?.. fikei tão emocionada! pq assim ler vc sempre é uma coisa.. mas saber tantas coisas da sua vida que transformaram vc nessa pessoa admirável é surpreendente! Continue assim Essa Mulher linda, guerreira e cheia de si! Adoro vc e o que escreve! beijoss Milena

Eugenia disse...

uooooou, garota!!!
este foi um dos seus melhores.
cinco estrelinhas pra ele!
eu tb vejo a vida com óculos cor de rosa. vc sabe.

Roberta disse...

Olha...concordo com você a vida é bela a partir do momento que a gente decide que ela assim será. Não são os fatos que tornam a vida ruim, mas sim como a gente interpreta os fatos.

Também tenho uma hisória até que parecida com a sua e acho que "isso não impede que eu repita, é bonita, é bonita e é bonita!"

beijos!

Letícia Vasques disse...

B-R-I-L-H-O-U Roberta!!!
Adorei o post!
Beijão

Cris - São Paulo disse...

Essa é a diferença que você faz no dia-a-dia simplório. Na rotininha de uma sexta qualquer, depois de ler este texto, dá vontade de sair estourando fogos de artifícios... Leio muita porcaria nos blogs de todos os dias, muita coisa boa também... Mas aqui me reconheço, me acho... Obrigada por escrever...
Beijos e melhoras. "Que a força esteja com você" rs rs rs
Te adoro!

Renata Saintive disse...

Nossa Roberta... ate animei com o q vc escreveu... tava uma sexta q comecei com o pe esquerdo e agora ate to achando a vida bela...

Puxa... obrigada!

Helga disse...

:)

Sardas disse...

Porra!!! Que texto, guria! Arrepiei. Tenho maior orgulho de te conhecer! Um beijo grande.
Pati Linden

Carrie, a Estranha disse...

Caralho, Roberta. Que punk. Nem imaginava. Algumas coisas eu sabia.

Patricia disse...

Querida, um beijo grande.
Gosto muito do que vc escreve, e hj gostei muito de vc.