quinta-feira, 19 de novembro de 2009

O mundo é estranho

Tenho sentido muita empatia por pessoas que um dia acordam, saem de casa, matam uma porrada de gente e depois se matam.

Ultimamente fez sentido.
Calma, não tenho uma arma.

2 comentários:

Carmen disse...

Nossa, como te entendo! Por várias vezes me imagino metralhando geral no metrô, e isso me dá ânimo pra começar o dia, kkkkkkk.
Por essas e outras Um Dia de Fúria é um dos meus favoritos.
É, porte de arma não é pra qualquer um mesmo...

Manoela Dias disse...

imagine a Sé, lotada, 18:30, seu aniversário e você tomou um pé na bunda. pois é. essa ideia da arma fez todo sentido na hora.