segunda-feira, 1 de março de 2010

Já tem programa pro aniversário da cidade?

Meu amigo queridíssimo, o professor João Baptista Ferreira de Mello preparou 3 Roteiros Geográficos para comemorar os 445 aninhos da Mui Leal e Heróica Cidade Maravilhosa de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Normalmente se faz inscrição por e-mail com antecedência, mas como é daqui a pouco, dá uma ligada antes ou vai na cara de pau. Diz que é meu amigo que eu garanto, tenho moral nesse botequim. ;-)


1) As Catedrais de São Sebastião do Rio de Janeiro
Encontro às 9h30 em frente à Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito dos Homens Pretos (Rua Uruguaiana)

Itinerário: Igreja das Irmandades Negras de Rosário e Benedito (abrigou a Catedral de São Sebastião entre 1737 e 1808), templo no qual a Corte Portuguesa agradeceu a viagem bem sucedida em março de 1808 e, mais tarde, tornou-se sede da Câmara – Rua da Vala/Rua Uruguaiana (metrô do Rio de Janeiro) - Rua do Rosário – Igreja de Santa Cruz dos Militares (abrigou a Catedral de São Sebastião de 1734 a 1737) – Rua 1º de Março – Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé e do batizado de Isabel de Bourbon e Bragança (abrigou a Catedral de São Sebastião de 1808 a 1976) – Rua Sete de Setembro (antiga Rua do Cano) – a requalificação da Rua da Quitanda – Rua São José – Largo da Carioca – Esplanada de Santo Antônio – Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro (sagrada ao final dos anos setenta)

2) Descortinando as geografias do Catete, Flamengo e Glória
Encontro às 15h, no alto do Adro da Igreja de Nossa Senhora da Glória

Itinerário: Igreja da Glória (visita) – Plano Inclinado - Praça do Russel – Memorial Vargas (visita) - Flamengo (Uruçumimim dos indígenas e Henriville da França Antártica) - Castelinho (visita) – Rua Dois de Dezembro, Travessa Pinheiro, Rua Machado de Assis, Galeria do Cinema São Luis - Largo do Machado, Rua Bento Lisboa - Rua Artur Bernardes - Rua do Catete – Museu da República (antigo Palácio do Governo Federal)

3) Caminhando entre luzes no Centro do Rio à noite
Encontro às 20h30, nos degraus da Casa França-Brasil

Itinerário: luminoso Centro Cultural Banco do Brasil – França-Brasil do Rio joanino – Igreja Nossa Senhora da Candelária, fonte de luz e de fé – o iluminamento do Centro Cultural dos Correios – rua Primeiro de Março – o foco de luz distante e permanente do antigo senado e da Catedral de Benedito e da Senhora do Rosário – o diálogo do Rio colonial com a cidade maravilhosa – o varandão do Centro Cultural da Justiça Eleitoral - Rua do Ouvidor, logradouro inicial da iluminação a gás e da energia elétrica no espaço coletivo carioca, de Machado de Assis e Chiquinha Gonzaga, bem como dos primeiros acordes do carnaval carioca, das lutas pelo abolicionismo e a república e das confeitarias e lojas elegantes – o brilho das estrelas Cármen e Aurora Miranda no sobrado da Travessa do Comércio – o iluminamento da antiga Catedral da Sé/Igreja do Carmo – de volta à claridade do Convento dos Carmelitas – Paço Imperial e da luminar Isabel de Bourbon e Bragança – os refletores sobre Tiradentes e Alerj – o brilho e o requinte dos antigos Ministérios da Fazenda, do MEC e a austeridade do Ministério do Trabalho – Luzia dos Santos e geográficos olhares (de Fernão de Magalhães aos aterros que a afastaram do mar) – a Academia Brasileira de Letras - as novas torres da Esplanada do Castelo - o universo de extrema luminosidade da Cinelândia e seus majestosos prédios – a iluminância do jovem Theatro Municipal e da Biblioteca Nacional, o boêmio Amarelinho, a Câmara dos Vereadores/Palácio Pedro Ernesto, o Centro Cultural da Justiça Federal, o eterno e resplandescente Cine Odeon – Metrô, uma sentinela luminosa a nos conduzir por lunares e ensolaradas geografias.

Todos os roteiros são à pé e gratuitos. Se estiver chovendo serão adiados.

As inscrições podem ser feitas pelo telefone 8871-7238 ou pelo e-mail roteirosgeorio@uol.com.br. A iniciativa faz parte do Projeto de Extensão Roteiros Geográficos do Rio, do Instituto de Geografia da UERJ.

Os Roteiros agora têm site, blog e tão no twitter @roteirosgeorio. Meu amigo JBFM tá luxando!


***

Se eu pudesse iria aos três, mas como sou moça trabalhadora que dá expediente na repartição das 9h às 17h, vou tentar ir no da noite. Sou doida pra fazer esse do Catete, bairro onde fui criada. Ia adorar percorrer os lugares da minha infância ouvindo JB.

Quando eu crescer quero ter a disposição de João Baptista, que dá aula, orienta, tem quilos de bolsistas, vai ao samba, aos concursos de miss, é fã da Marlene, manda e-mail de madrugada lembrando o aniversário da Virginia Lane e ainda faz 3 roteiros à pé em honra e glória ao Rio de Janeiro. Quem acha que eu tenho disposição não conhece JB!

Para quem não sabe, JB foi meu professor no mestrado e mudou meus rumos acadêmicos (ele adorou ler isso nos agradecimentos da dissertação). Meu projeto era sobre cinema e cidade até eu conhecê-lo. Daí me joguei no samba e minha vida nunca mais foi a mesma. Obrigada, meu querido.

6 comentários:

Idoca disse...

Maneiraço!
Tudo bem que eu AMO chuva, mas hoje atrapalhou um ótimo programa.

"Berço do samba e das lindas canções/Que vivem n'alma da gente
És o altar dos nossos corações
Que cantam alegremente..."

Parabéns, Rio!

guetoblaster disse...

tipo assim ! chuvaaaaa para caraleos !

Carmen disse...

Não vai ter o passeio noturno :(
Ele já avisam no e-mail que se o tempo estiver chuvoso não acontece...bem que podiam fazer amanhã!

Roberta disse...

Carmen, liga pro cel que tem aí no post e pergunta.

Venerotti disse...

Roberta!!! Você é muito querida entre nós, e o seu prestígio realmente é alto em todo o grupo. Você sempre nos ajudou e permanece no auxílio, seja em postagens no seu popular blog, ou em contatos para mais ampla divulgação do projeto ou, ainda, em dicas e sugestões para o nosso blog/site. Obrigado por tudo.

Um beijo do Ivo.

Anônimo disse...

Minha querida Roberta. Você me envaidece com seus comentários. Muito grato pelas palavras generosas e espirituosas. Como escreveu o poeta Vinícius "a vida é a arte do encontro" e é bom demais tê-la na galeria dos meus amigos. Uma bitoca do João Baptista