terça-feira, 2 de março de 2010

Professora Roberta

Acho que fechamos as datas: vou dar, digo, ministrar - que não sou mulher de dar assim - aulas de 14 de junho a 19 de julho, às segundas, e de 9 a 25 de agosto, às segundas e quartas. Sempre à noite, das 19h às 22h.

Sabe, adoro o número da professora Roberta. Ainda não é o meu melhor - como o da blogstar ou da mulherzinha intragável - mas também gosto. Adoro ser o centro das atenções, a estrela máxima ali, com a turma caladinha pra me ouvir.

Mas, ao mesmo tempo, mal concordei com os horários e já estou semi-arrependida. Sei que vou gostar, mas só de pensar em sair da repartição, ir pra Uerj, tagarelar e sorrir até às 22h... dá uma preguiça.

Sem falar na função prepara-aulas. Doloridíssima, sabe? Vou de véspera, direto da repartição, para a casa de O Orientador. A gente cozinha e enche a cara de vinho. Daí quando já tamos meio bêbados, sentamos no computador e fazemos um power point com os pontos que vou abordar e espanamos rapidamente cada um. Missão comprida e cumprida. Sorrimos e nos regozijamos de como a vida é bela, como somos ótimos e como é maravilhoso termos nos encontrado na vida. Largamos o computador e vamos pro sofazão, falar da vida alheia ou ver TV e comentar os programas. Eu juro que não sei preparar aulas sozinha. Se ele tenta me dar um perdido eu choro e tudo. Claro! vou perder a chance da nossa jantinha maledicente semanal?

Depois vamos dormir bebinhos no cu da madrugada. No dia seguinte acordo sonada e vou pra repartição sem saber muito bem meu nome. Encho os cornos de café o dia todo e à noite vou dar, ops, ministrar aula. Saio da Uerj 22h, pego um ônibus pra Lapa. Claro que não rola ir pra casa dormir: tô pilhadíssima porque dar, ops, ministrar aula ainda é novidade pra mim e fico excitada. Me jogo no bar e bebo até o cu da madrugada. Acordo sonada no dia seguinte e vou pra repartição sem saber bem meu nome...


***

Tá, tá. Acabou palhaçada: eu confesso. Acordo sonada e vou pra repartição sem saber muito bem meu nome todos os dias, encho os cornos de café e resmungo a manhã inteira, tenha bebido ou não. Diz Mendonça que ando bebendo muito. É invejas, porque ele não é mais meu companheiro preferencial de copo. Dor de cotovelo, sabe?

5 comentários:

Rossana disse...

Oi Roberta! Aula de que vc vai `dar`?

Roberta disse...

Cultura popular.

guetoblaster disse...

eu acho que tu gosta mais é de ser aluna do que professora !

Rossana disse...

Como dizemos aqui na minha terra...Bah Tri legal guria!!!

Roberta disse...

Gueto, sim!

Rossana, :)