terça-feira, 9 de março de 2010

Tédio e telefone

Cheguei em casa hoje morrendo de calor e dor cabeça. Depois de comer e tomar banho, fiquei em dúvida se ia ao supermercado, dormia, ia na cadimia ou descia pra tomar cerveja. Para horror de Vicente, eu sempre acho que dor de cabeça é falta de cerveja.

Fofoquei um pouco no Gtalk, mas minha interlocutora tinha um atendimento de emergência e deixei a pobre ir arrumar a casa e se enfeitar para receber o biscate surpresa. Dei mais uma pinta no Feice. Fiz algumas ligações, mas como não encontrei ninguém disponivel pra falar bobagem no telefone, me diverti com o rabbit e dormi. Acordei quase 20h, com o travesseiro babado. Diz por aí que dei pra roncar, mas acho que é intriga da oposição.

Em situação de tédio máximo, resolvi enfrentar o armário de papel, que já não fechava, e eis que toca o telefone. Era minha companhia masculina favorita, retornando minha ligação de mais de duas horas antes.

- Fala aê!
- Tô retornando sua ligação, vc me ligou mais cedo?
- Liguei. Não atendeu por quê? Tava fazendo cocô?
- Não, fui cortar o cabelo.
- Mas já fez cocô hoje?
- Fiz cocô mais cedo.
- Lavou a bunda?
- Lavei. Sempre lavo.
- É bom, porque tua bunda é mole e tu caga muito.
- É nada, é durinha.
- É mole que eu sei. Escuta aqui, tu tá saindo com alguém?
- Nada, não pego nem resfriado.
- Achei que tu tava sumido porque tava se embolando com alguma piranha. Pensei esse puto tá me dando perdido, perdi.
- Perdeu não.
- Ah, bõ. Mas e aí, tu lavou a bunda direito?

Por que eu sempre pergunto aos meus amigos se eles fizeram cocô hoje? E porque eles me respondem?
Sempre que falo com esse meu amigo no telefone me dá vontade de fazer cocô. Quando tô com prisão de ventre ligo pra ele: é infalível. É incrível o poder de solta intestino que a voz dele tem. Até falei "Aê, já fiz cocô hoje, nem adianta". Humpf. Mal disse isso saí correndo pro banheiro.

Rimos muito, contamos histórias, atualizei ele das últimas peripécias da Gangue das Mulheres Loucas. Contei a performance de A Loirinha numa festa bagaça que fomos sexta-passada e dos nossos planos de viajar para Belém do Pará. "Qualquer hora ela entra na TV, porque já foi para a luz". Como ele disse, ela é maneira porque não se leva a sério e não tá nem aí pra porra nenhuma. Por isso quenos damos tão bem, oras!  Já A Desgovernada e A Ruiva não chegaram a surpreender.

Quando ele perguntou de mim, fanfarrona que sou, respondi "Tô na pista, né? Enquanto tu não casa comigo eu vou me virando no biscate". Disse ele que podemos conversar sobre o assunto. Palhaço.

3 comentários:

Morango sem chantilly disse...

A ruiva tem se divertido muito...

Qaunto a quarta elementa anda sumida, sumida....

Roberta disse...

Ruiva, mas não surpreendeu com suas performances, só isso.

Meu mundo disse...

Qualquer dia vc posta no blog: 'Vocabulário da Roberta'

Ia fazer o maior sucesso!