quinta-feira, 27 de maio de 2010

Na casa de O Orientador

Como comentei, terça fui ter com OO. Como ele ia dar aula até 19h30, passei na Uerj para encontrá-lo. Demos uma pinta no gaybinete, contamos umas anedotas de repartição, fiz social com os pessoal da faucudade e partimos para Ipanema.

Confesso que passei em casa depois da repartição para atualizar o layout porque ia encontrar OO. Ele sempre adora minhas produções, mas anda ficando mais exigente e volta e meia me gonga. Ele acha que eu sou mulherzinha e tenho que andar sempre de salto. Implica com meus all stars. Pois bem, passei em casa, coloquei um vestido estampado lindo que muito me favorece, leggins até o tornozelo e... e caralho, o único sapato que combinou foi a porra do all star preto. Caralhos voadores, tô atrasada, não dá tempo de trocar tudo. Fui assim mesmo, mas levei uma pashmina pra distrair os olhos dele. Devia ter posto brincos compridos, que balançam e hipnotizam. Não demorou pra eu ouvir "ai, não. Tá você com essa conga medonha, Roberta!". Felizmente (?), ele teve outros dissabores que o distraíram do meu calçado.

Para minha alegria, embora fugaz, encontrei Carrie, a estranha no lançamento. Encontrei um monte de gente, mas Carrie é a Carrie, né? Tava linda de preto, óculos de armação cor de rosa e unhas verdes. Rimos, ela contou as últimas, comentamos o Formspring. Pena que OO e eu tínhamos fome e não nos demoramos. Carrie prometeu vir de Gotham City com calma pra nos vermos. Claro, não vira, mas a amizade continua a mesma.

Tomamos um carro de praça e rumamos para a Residência Oficial. A empregada nova tinha deixado uma refeição pronta pra gente. Antes, passamos no supermercado pra comprar vinho. Apesar de estarmos quase definhando de inanição, nos contentamos em bebericar e beliscar enquanto debochavamos da novela dos italianos - adoramos debochar de programas televisivos, só assistimos pra falar mal. Sempre esperamos JR para o jantar vendo TV. É que JR é adepto de práticas exóticas, como dar aulas até às 10h da noite. Quando a campainha tocou eu comemorei "a janta chegou!". Enquanto ele lavava o corpo, nós esquentamos a comida e servimos. Está aprovada a empregada nova, que foi treinada por Rose, a cozinheira da infância de OO.

Alimentados, após tomar refeição, nos esparramamos no sofá vendo programas péssimos na TV, tomando vinho e falando mal do alheio. JR, compenetrado, lia uma pilha de volumes encadernados. De repente ele soltou um suspiro sofrido e agoniado. "Tamos falando alto? Tá incomodando?".

- Não! São os alunos! Tô lendo os trabalhos dos meus alunos. Eles não entendem nada, escrevem muita bobagem. Eu expliquei tão direitinho, tantas vezes e eles não entenderam nada! Não acredito! Ai, me dá mais vinho, melhor ficar bebado pra ler isso.

Não sei como eles ainda se surpreendem, semestre após semestre, com a burrice dos alunos. Toda vez que tô lá e um deles tá corrigindo provas ou trabalhos de alunos é isso. Mas enfim, né? Acho que se se acostumarem é pior.

JR dormiu. Eu e OO continuamos bebericando, fazendo planos pra uma viagem até o fim do ano, planos para muitas outras viagens, falando mal da vida alheia, rindo de tudo e de todos. Até que encerramos cedo, fui dormir às 2h e, desta vez, nem choramos. Quase sempre, lá pras 4h da manhã, quando o vinho já acabou e entramos nos "quentes", a gente chega no considerol, sabe? Aquele momento que a gente se abraça, chora, diz que se ama e agradece pela amizade do outro? Pois é, papo de bebado. Desta vez nem teve considerol.

Adoro estar na casa de O Orientador. Sempre sou feliz lá.

***

Confesso que estranhei a cama, dormi mal e acordei doída. Preciso voltar a ir uma vez por semana, pra me reacostumar com o colchão.

***

No dia seguinte OO ligou pra agradecer. "Me sinto tão acarinhado quando vc tá aqui". Ai, eu também. OO é um carinho na minha vida. Eu ri, disse que precisamos voltar a nos ver sempre e lembrei que dessa vez nem choramos. Ele gargalhou e interrompeu a ligação abruptamente com "um beijo, tchau", como sempre faz.

***

O Orientador faz feliz.

5 comentários:

Debora disse...

Ai Roberta,
queria tanto um Orientador prá mim... Invejinha de vcs... RsRsRS
Bjus
Debora

Roberta disse...

Débora, nem sei o que seria de mim sem o meu João Maia...

Carrie, a Estranha disse...

Hahahaha...mentirosa, não prometi ir, não. Qué dizê...te contei da problemática até o dia 10...me lembro vagamente de ter dito algo..."Claro, não vira, mas a amizade continua a mesma". Hahahaha...

Em julho eu vou, com certeza, pra ficar tipo uma semana. Tenho um congresso.

Adorei conhecer OO. Todo pequenininho, fofo. Mais duas taças de vinho tinto eu teria pego ele no colo c/ uma mão e jogado pra cima. Muito fofo.

Eugenia disse...

Gostei tanto deste post. A amizade de vcs é tão gostosa... Que bom que tb tenho amigos assim! Muitos beijos!

Gabs disse...

Invejinha mesmo, como disse Débora. Em compensação, meu orientador quase me mata afogada em meio às minhas próprias lágrimas (draaaama), não lê minha tese... uma lástima! Sorte sua!