segunda-feira, 12 de julho de 2010

Mania besta

Ando uns três graus mais lelé que o usual. Tenho feito e sentido umas coisas meio estranhas, tipo umas manias novas. Que tenho mania de limpeza e arrumação é de domínio público. Todo mundo sabe que cheiro sabão pra me acalmar, que quando tô triste ou aborrecida vou pra seção de material de limpeza de algum supermercado e fico andando pra lá e pra cá, respirando fundo, observando os frascos, lendo os rótulos. Me acalma e me dá sensação de segurança aquele cheiro de limpeza, sabe? É limpo, é seguro, pode me proteger de todo o mal e iniquidade. Ai, um potão de Vanish O2, um Veja limpeza de pesada têm poder.

Comentei com um amigo e ele me confessou que vai pra livraria cheirar livro novo. Sei que ele frequenta a Travessão de Ipanema. Já pensou o diálogo, o vendedor pergunta se pode ajudar em alguma coisa e ele responde 'não, tô só dando uma cheiradinha'. É amigos, o mundo é estranho. O assunto surgiu quando revelei ter descoberto minha mania de arrumação ao me surpreender alinhando os livros em um sebo. Sei lá, sabe? Quando vi já tava alinhando as pilhas de livros usados. Daí ele me contou sua predileção por livros novos. Confesso que experimentei. Enquanto esperava minha irmã, entrei na Travessa da Rio Branco e cheirei uns livros, mas me senti meio oprimida pelos vendedores. Supermercado é bom que ninguém te importuna.

Ih, acabou de cair uma ficha, será que a culpa é da minha irmã? A gente sempre marca de se encontrar em livrarias, pra que chegar primeiro ter o que fazer enquanto espera. Antes do emprego atual, na Candelária, ela trabalhava na Rio Branco, na altura do Banerjão. Daí nos encontrávamos na Leonardo da Vinci. Pra me pegar arrumando os livros no Berinjela foi um piscar de olhos. Tadinha da minha irmã, nunca marcamos num supermercado, a culpa de eu cheirar sabão é dela não.

Mas então, até tudo bem. Cheirar um livrinho, uma barrinha de sabão de côco não fazem mal a ninguém. Tá, eu também gasto uma fortuna na farmácia, onde vu pra "ver as novidades". O motivo émais ou menos o mesmo do material de limpeza. É remédio, é ciência, vem de um grande laboratório, é seguro e vai me proteger. Tá, todo mundo já tá careca de saber da minha coleção de pomadas. O negócio é que agora inventei uma mania nova e, um tanto quanto masi perigosa. Dei pra perder chave. Não é qualquer chave, é a de casa.

Sexta passada meu cunhado foi lá em casa consertar a descarga do banheiro que tava vazando. Me ligou porque encontro a porta aberta. Tava encostada, mas não havia sido trancada. Fiquei apavorada e percebi que a chave não estava na minha bolsa. De manhã, eu simplesmente coloquei a chave na fechadura, puxei a porta e fui embora. Nem tranquei nem levei a chave comigo. Minha porta não é daquelas que "bate", ela abre na maçaneta por fora. O vizinho viu a chave na fechadura e chamou o porteiro, que guardou para mim, mas não trancou.

Hoje de manhã me atrasei para o trabalho porque não encontrava a chave para sair. Não saí de casa ontem, logo não posso ter perdido. Aliás, se tivesse perdido não teria entrado da última vez que saí. Devo ter escondido a chave de mim mesma para não vir trabalhar, o que também não faz nenhum sentido, já que existe a cópia da faxineira, que estou usando.

Como sempre digo, o mundo é estranho.

16 comentários:

Anônimo disse...

Na sua coleção de pomadas tem Vicky? O genérico da pomadinha japonesa?
Já estou sentindo o geladinho gostoso...
E viva Onã, lá vou eu!

Ósculos calientes

Guido, Power Guido.

Ricardo Mello disse...

É TOC. Preocupa não. Todo mundo tem, sem exceção !!!!! Cada um com a sua mania. Mas chave é F... !!!! Deixa uma na casa da Anjinho por preucaução. Beijos,

Anônimo disse...

Casa arrumada e cheirosa faz feliz!

Roberta disse...

Guido, tenho unguento Vick Vaporub, mas só uso pra desentupir o nariz. Qndo a gente era adolescente passava vick no mamilos antes deir pro baile pra chegar de 'farol aceso', mas eu tinha uns 15 anos. Hoje não preciso de subterfúgios pra chamar a atenção no baile.

Ricardo, ela tem uma cópia. :-)

Anônimo, essa semana não tem faxineira, será menos arrumada e cheirosa... mas ainda assim não faz feio.

Ricardo Mello disse...

Menina precavida :-)

SIDINHO DJ disse...

tambem tenho uma mania... adoro cheiro de gleid sashê de lavanda no carro...isso me faz mto feliz... hehehe

Luiz disse...

Minha mãe conta que eu era viciado em Sabão em pó quando era novo. Já fiz ela até chorar por causa disso, mas eu tinha uns 2 anos de idade. Quando eu sumia ela sabia o que eu estava fazendo. Estava escondido em algum lugar cheirando sabão em pó e com o nariz abarrotado.

Luiz.

Roberta disse...

Ricardo, tem cópia com OO, A Lôra e Irmã.

Sidinho, essa não é esquisita, não vale.

Luiz, me contento em cheirar a caixa. Não chego a abarrotar o nariz.

Adriano disse...

Adoro cheiro de revista nova!
Mas olha, descobri que o cheiro de livro e de revista, é quase tudo por causa da cola!!! O loco!!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Ia ser ótimo ter essa mania de limpeza e arrumação, pra quem é geneticamente bagunceira e preguiçosa como eu... rs
Mas essa de ser maluca por cheiro de livro novo é uma que tenho há tempos. Quando compro um livro fico cheirando, passando a mão, acariciando, folheando com cuidado, antes de ler... Credo! De perto ninguém é normal, como diria Caetano...

Bjus

Morango sem chantilly disse...

Ih, Robs, será que você pegou a minha mania. Moro em Santa Teresa há 1 anos e meio e já perdi três chaveiros. E ninguém tina cópia deles. Estou até amiga do chaveiro. Na última vez, ele abriu a porta e fez novas chaves a fiado. Cliente maluca vip.

SIDINHO DJ disse...

então tah bom... lah vai...entrar numa concessionária soh pra sentar no carro zero e sentir o cheirinho de carro novo eh esquisitice??? eu já fiz isso ... hehehe

Patricia disse...

Roberta, leio HTP e OMEE desde o início e sempre fico meio anonima... Ontem estava no transito, quando ouvi na rádio paradiso a locutora (que esqueci o nome) falar do livro, do blog... FIquei surpresa e muito feliz pelo sucesso! Parabéns!!!

Fernando disse...

Não tenho mania de cheirar nada, aliás cheiros fortes incomodam, passo rápido no setor de limpeza do mercado.
Tenho mania de falar sozinho quando estou muito nervoso ou tenho um problema complexo que não depende apenas de minha vontade para resolvê-lo.

Ms. Anabela disse...

Eu perco tudo, mas nem ligo, pq depois aparece. Ontem larguei celular na casa de aluna. Chave, só perco dentro de casa.

Funciona vc colocar em algum lugar e contar pra uma amiga. Eu faço isso, embora quand ligue pra perguntar onde tá, ela me xingue um monte, mas tô nem aí... :-D

ReSilver disse...

Conhecida minha, ao invés de perguntar "Ficou maluca? Pirou?" ou coisa do gênero, perguntava: "Perdeu a chave da bunda?"
Sério é isso, fia, perder a chave da bunda. Enquanto for a da casa, tá tranquilo...