sábado, 17 de julho de 2010

Ressaca, teu nome é Roberta

Acordei há pouco, msa queria estar dormindo. Queria e devia, não fosse a britadeira na obra vizinha. Minha cabeça e meus pés tão doendo, latejando. Quem mandou sair pra dançar e encher os cornos de sapato alto, né? Quis fazer a piranha fina, bem feito.

Lembro que já tava bebada, tipo ventando, e meus amiguinhos malucos diziam que eu não tava bêbada e me davam mais cerveja. Acho que eles falaram alguma coisa de fazer um blog chamado mulher é tudo palhaça. Tentem a sorte, boys. Tão previsíveis, né?

Sei que em algum momento tive um laivo de sanidade e me mandei. Vim pra casa sozinha, à pé, na chuva. Lembrei quando levantei e vi minha roupa ainda ensopada no chão. Bêbado tem cada ideia (não gosto de colocar acento em bêbado, me incomoda).

Sabe o pior? Hoje vou fazer tudo de novo. Aliás, hoje vai ser melhor/pior, porque vou estar com amigas mais loucas e mais bêbadas.

A vida é bela, pena que dá ressaca.

4 comentários:

Anônimo disse...

É nisso que dá não respeitar a lucidez etílica. Eles falaram 'grogue, mulher é tudo palhaça'.
Vai em frente, coloca uma anabela prá manter o equilíbrio, muita agua durante para evitar o depois e proncipalmente cuidado na escolha do vestuário, correndo dos hidro-transparentes. Deixa a turma ficar imaginando somente com o contorno.

Carla disse...

Qual eh a a boa de hoje?

Rui Borges disse...

Isso é uam verdade a vida é boa, o que mata é a ressaca!!!

Roberta disse...

Anônimo, conselhos anotados.

Carla, ontem fui na Saideira.

Rui, o negócio é se manter bêbado.