sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Fragmentos vespertinos da repartição

Cálega tá entretida escolhendo a torta que comprará para o aniversário da sogra, hoje à noite. No almoço ela reclamava que o marido deu-lhe uma calça arriada: pediu pra ela organizar a reuniãozinha para 15 convidados e hoje avisou que já tinham 30 confirmados, fora agregados de última hora. Daí que a moça tá apavorada escolhendo uma segunda torta, porque a encomendada previamente não ia dar conta. Bom, como somos todos barnabés solidários, nos engajamos na escolha. Amendoim? Não, muito polêmico. Nozes? Enjoativo. Chocolate? Velho não costuma gostar de chocolate. Maracujá ou limão? Duvidoso...

- De que será essa torta de bombom, hein? - disse ela, meio que pensando alto.
- Faz um esforço, pensa um pouco que você consegue - completou pandegamente o cálega aqui ao lado.

Ô gente sem paciência. Nem deu tempo de eu gritar "Uma nota, maestro!" pra alguém completar "De bombom!".

4 comentários:

Dona Mila disse...

Ah, mas é bombom de que? Porque velho não costuma gostar de chocolate...
(to chaaaata)

Gazzy1978 disse...

Torta holandesa e torta alemã sempre fazem sucesso.

Aumentar o número de convivas em cima da hora é o q de pior há... Ainda bem q não serei eu a limpar a bagunça!

Roberta disse...

Dona Mila, ele acabou comprando a de nozes com baba de moça. Achamos que era torta de velho.

O bombom seria de... chocolate?

Gazzy, como diz uma amiga minha, o problema do casamento é que você só tem 50% do poder de decisão, daí tem que dar festinha pra sogra...

Por isso que sempre digo que homem pra casar é orfão!

Morango sem chantilly disse...

Gazzy, você está certíssima. Órfãos sempre marcam mais ponto no hanking para namorado.