terça-feira, 10 de agosto de 2010

Tédio, teu nome é Roberta

Também pode me chamar de exausta, se preferir. Hoje foi um dia realmente ruim.

O despertador estava para programado para 9h, mas acordei pouco das 7h, como de costume. Fiquei deitada até 8h30, mas enchi o saco. Me arrumei, arrumei a casa. Não podia comer porque ia fazer um exame às 11h30 e deveria estar em jejum. Como não tinha mais o que fazer mesmo, saí. Peguei o ônibus que dá mais voltas, pra demorar mais a chegar, mesmo assim entreguei minha carteirinha do plano de saúde e o pedido do exame ao recepcionista com mais de meia hora de antecedência. Atrasou outra meia hora, donde se conclui que esperei quase uma hora. O médico era muito simpático e ficamos conversando sobre não ter filhos durante o exame. Ele concordava comigo que já existe gente demais no mundo e não precisamos contribuir para a perpetuação da espécie. Aliás... deixa pra lá. Eram três exames, então tivemos muito assunto. Aparentemente está tudo bem e, segundo ele, apesar da minha pouca animação, estou ótima para engravidar. Era um pândego o dotô.

Supostamente, eu teria uma hora para almoçar antes do exame seguinte, mas como atrasou tudo, cheguei na outra recepção 10 minutos atrasada. Todos tinham ido almoçar, já que eu não apareci quando chamaram meu nome. Mó lazer. Avisei à recepcionista que ia almoçar também, mas fui advertida de que o pessoal almoçava na copa mesmo e iam voltar rápido. Seria mais conveniente eu fazer apenas um lanche e voltar. Tudo bem, fazer o que? Fiz um lanche e voltei em pouco mais de meia hora. Adevinha? Os filhos da puta tinham voltado e começado o exame em outra desgraçada, já que a filha da puta aqui não tava de novo. Só no prazerzão, como diria Juliana Krapp. Nem pra ler dava, por causa da dor de cabeça do capeta que eu tava por ter ficado tanto tempo sem comer.

Negócio de uma hora depois fui atendida. O exame precisou ser repetido. Tudo bem, quem tá na chuva é para se molhar. Saí da clínica quase duas horas depois do planejado, com fome de novo e uma puta dor de cabeça. Liguei pro trabalho e avisei que não iria mais, afinal, eu ia chegar uma hora antes do fim do expediente. Finalmente sentei num restaurante para almoçar. A vida é bela quando consigo comer.

Peguei um ônbus para o Centro e, de brinde, ganhei um engarrafamento. Não estou acostumada. Indo ou voltando da repartição, estou sempre no contrafluxo. Para visitar minha mãe ou O Orientador, vou em horários sem trânsito e sempre de táxi. De resto, só ando à pé. Não lembrava mais o (des)prazer de ficar uma hora sentada em um ônibus desconfortável. Como já tava de saco cheio do coletivo, desci antes da minha casa. Resolvi ir às Lojas Magal adquirir por módicos R$ 19,90 uma jarra para a minha cafeteira velha, de acordo com o aconselhamento recebido via comentários. Logrei êxito e ainda comprei uma caixinha de plástico para os meus esmaltes.

Caminhei outra meia hora até em casa. Meu humor tava azedando e resolvi parar para fazer as unhas. Foi uma escolha acertada. Exibo um vermelho inédito nas mãos: Rosa Colombiana, da coleção de básicos da Ana Hickmann. Até que deu um up no meu humor, mas definitivamente não tinha condições de ir à natação. Cabulei. Cheguei em casa exausta, tomei um banho tão quente quando meu chuveiro elétrico permite, vesti minha camisola de Penélope Charmosa e deitei. Ah, borrifei um pouquinho de perfume, para pelo menos me sentir cheirosa, já que tô um bagaço. Optei por Very Irrésistible, de Givenchy, na versão Sensual (preciso comprar a Summer Vibrations, se bem que meu frasco da tradicional tá no fim). Comi macarrão gravatinha, vulgo farfale, com tomate seco. Receita de minha própria autonomia. Pra acompanhar, uma skol bem gelada. Agora tô aqui, a personificação do tédio, vendo um filminho muito do safado no DVD.

Sabe o que é pior? Amanhã tenho que dar expediente na repartição, mas queria mesmo era dormir o dia todo. Tô precisada. Sabe quando a gente só levanta pra ir ao banheiro, beber água e comer qualquer coisa pra não passar mal? Queria ver um dia passar da minha cama, sem ir a lugar nenhum nem fazer nada. Tirar o dia para ficar acamada. Ai, ai, que desperdício: hoje faltei ao trabalho para me cansar. Infelizmente, não posso faltar amanhã para descansar.

Bom, vou voltar o filminho safado. Que, de tão chato, foi interrompido para uma blogadinha e um rolezinho pelos blogs e redes sociais. Se meu humor não melhorar volto pra resmungar mais.

9 comentários:

CHRISTIANE AMORIM disse...

Que dia cheio! Esses exames exaurem realmente qualquer um! Há meses venho adiando um exame de sangue...hehehe...na próxima semana não vou escapar. Engraçado, ultimamente tenho andado apaixonada por macarrão gravatinha, mas prefiro sem moljo, somente ao alho e óleo, nem sei se esse "farfale" se usa comer assim, mas eu adoro! Beijo!

Roberta disse...

Faltaram os laboratoriais, que devem ser feitos na última semana do ciclo menstrual!

Acho que fiquei mais cansada por ficar tantas horas em jejum. Ah, e havia um menino gritando na clínica. Foram dopar o moleque pra fazer mapeamento cerebral, mas o sossega leão foi fraco. Ele ficou grogue gritando por horas. O exame dele teve que ser adiado, a família enlouqueceu e os outros pacientes ficaram exasperados. Mó lazer.

Ai, adoro macarrão ao alho e olho. Há séculos não faço. Boa ideia.

Meu favorito sempre foi o parafuso, vulgo fusilli, mas ando apaixonada por gravatinha também. Quando pego a caixa no supermercado chego a exclamar de olhos fechados "farfale!".

Fernando disse...

Ahh sim, nem lembro mais as última vez que fiz algum exame, uns 5 anos ou mais.
O macarrão com bastante molho e queijo é como eu gosto.

Amana disse...

Gostei do "O médico era muito simpático e ficamos conversando sobre não ter filhos durante o exame." Imaginei, rindo, a negociação: "não, durante o exame é melhor evitarmos!..."
XD
melhoras pra vc (embora as duas refeições consecutivas já devam ter aplacado a dor de cabeça).
bjs

SIDINHO DJ disse...

Espaguette ao alho e óleo com cubinhos de calabresa...hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

Flavia Lima disse...

Tb prefiro o parafuso. É o meu macarrão predileto! :)
Alho e óleo, com molho e queijo... tanto faz... ADORO!
Beijo... saudades

Damine disse...

Também estou precisada de um dia totalmente à toa. Pensei seria 2a feira, pq não fui trabalhar.
Só que tinha um exame marcado para as 17h. A recomendação era chegar 30 min antes. Da minha casa até lá são 40 minutos...

Resultado, saí antes das 16h, cheguei às 16h30, esperei até as 17h30 pra assistente me chamar. E com a bexiga cheia. Isso é que não entendo. Se o padrão de atraso é sempre 30 min, por que diabos eu tenho que chegar antes? E o pior... se não chegar, eles cancelam o exame! Mais 15 minutos "prontinha" esperando o médico. Na hora que peguei o resultado, já eram mais de 18h. Duas horas por conta de um exame que durou exatos 15 min.

Parece até que quem está 'pagando' são eles né?

Ana disse...

Muito bem, finalmente seguiu um conselho meu! :P

Polycena disse...

puxa quando eu lia um post seu falando em dor de estômago nunca imaginei que seria tão ruim... sim.. estou acamada, vomitando horrores e com uma puta dor de estômago. e olha que até parei de beber.. deve ser isso; acho melhor voltar a dieta de beber todos os dias, eu não ficava doente nem passava mal.. nao te disse que a vibe não tava boa??!!!