quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Confissão II

Eu minto pro meu psiquiatra. É divertido. Minha terapeuta sabe, não minto pra ela mais do que pra mim mesma.

8 comentários:

Palhaço 2010 disse...

Porra!
Já conversamos sobre isso.

Anônimo disse...

Estou com consulta marcada com um psiquiatra e já até sei que ele irá falar que preciso fazer terapia, mas eu preciso de uma indicação.

Fernando disse...

Quem mente para você são os dois, o psiquitra e também sua terapeuta, quem se vira resolvendo seus conflitos é você mesmo longe do consultório.

Roberta disse...

Palhaço 2010, oi?

Anônimo, ele não falou nada não, procurei psiquiatra e terapia por conta própria. Sou maluca, mas sei das coisas.

Fernando, quem sabe largo os dois e gasto essa grana em cerveja, né?

Janio Quadros disse...

Você acha normal não ser normal e comunicar isso?
Você acha legal que as pessoas que acreditaram em você, quando mostrou a cara para o mundo, compatilhem das suas dúvidas existenciais?
Respeito ao ser humano é algo que devemos ter sempre como prioritário. Não precisa acreditar em Deus, somente pense em não querer prá você o que faz com os outros. É básico.
Modernidade e intimadade demais só produzem filhos e confusão... parodiando alguém que não sei quem é.

Roberta disse...

Janio Quadros, oi?

reginaldo pereira disse...

fernando tem razão, JQ também, mas é mais prolixo, oi?

bjims rô

tio gigi

anaís disse...

Não ser normal é o máximo. Ter dúvidas existênciais é direito de qualquer ser humano. É claro que os psicos não resolvem nossos problemas, mas no geral ajudam a enxergar o caminho da resolução. Robertinha, te dou o maiorrapoio!!!!!! E viva a maluquice geral e irrestrita.