sexta-feira, 15 de julho de 2011

Ironia

No ônibus vim pensando que queria ver alguém se foder. Sabe, estou com raiva do mundo, amarga, azeda, raivosa, mas ainda sou uma moça (ou jovem senhora, como preferirem) educada. Queria bater muito em alguém, até tirar sangue. Como não bato em ninguém, tenho o direito de gostar de ver alguém se machucar, né? Não fui eu, não tive participação, ninguém se machuca por minha causa, meu desejo não muda nada no mundo, não faço mal a ninguém. Apenas sinto a boca cheia dágua pensando em sangue. Se for de criança, melhor.

Nem imaginei que o morto seria meu computador, que coisa, néam?

9 comentários:

Fernando disse...

As vezes eu quero ser justiceiro pegar os malandros cobrir de porrada, mutilar como vingança pelos atos que cometeram.

Fernanda P. disse...

Também sinto ódio e desabafo , mas termino dizendo "nao estou fazendo e não vou fazer nada" só estou pensando. Pensar não é pecado.

Leitor disse...

Fernando (mais conhecido como Dexter)!
hehehe

Roberta disse...

Fernando, às vezes só vc me entende.

Fernanda, ser escrota em pensamento não paga impost.

Animal... disse...

Mórbida, ridícula, frustrada!
O que você vai ser quando crescer, se é que vai conseguir?
Os seres humanos são esquisitos, precisam de afirmação e esquecem de viver.

Anônimo disse...

prefiro ver felinos esmagados e agoniando nas estradas por onde passo... nem sempre da pra comemorar por estar tripulado. rsrs...

Roberta disse...

Animal, sou mórbida, ridícula e frustrada, mas destilo tudo isso no meu blog. Por que vc não faz um pra vc xingar quem quer? Este blog é meu, escrevo o que quero. Quem não gosta, que não leia.

Anônimo, cada um com seu cada qual.

Bruna disse...

Acompanhe o noticiário do DNIT, que vc vai ficar satisfeita! Mais ainda se lembrar que tem jornalistas que trabalham na Ascom da referida repartição, hahaha.
Beijos de BSB.

Roberta disse...

Bruna, não é todo dia que tenho estas sanhas, só quando estou muito, mas muito mal humorada.