segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Fumo

Foda-se. Várias das pessoas mais legais que conheço são fumantes e algumas das mais chatas ou simplórias são antitabagistas. Nem fumo, mas sou a favor da liberdade de escolha, aliás, sou a favor da liberdade sempre. Quem quiser fumar, que fume.

15 comentários:

Priscila disse...

Roberta querida, deixa eu te falar concordo com vc em relação ao FUMA quem QUER, só que depois quando a pessoa se fode de verdade por causa do cigarro, o que acontece é que quem NUNCA fumou na vida se fode junto. Esse é o problema de conviver com quem fuma.

Roberta disse...

Sou filha de fumantes, ainda assim defendo o direito da minha mãe de fumar.

Fernando disse...

Os fumantes são viciados doentes, esse hábito desnecessário tem que acabar.

Pati Linden disse...

Eu já fumei e fui feliz. Parei, mas não encho o saco de ninguém. Quer fumar? Fuma, no problem. Cada um no seu direito. Quem sabe um dia eu volto? hehehehe

Nadia disse...

Eu acho que a patrulha em cima dos fumantes tá absurda! Não quer se foder por ser fumante passivo? Então escolha não conviver com fumantes. Simples assim. Mas por favor, se optou por conviver com um, não encha o saco dele! Também não fumo, mas defendo o direito de quem quiser pitar seu cigarrinho em paz. Tem cabimento alguém convidar eu + marido pra ir a um boteco onde pode-se fumar na calçada e ficar de cara feia, ou tossindo fajutamente, quando ele acende um cigarro? Tá incomodado? Não convide! Como diz a música: "seu eu quiser fumar eu fumo, se eu quiser beber eu bebo, pago tudo que consumo com o suor do meu emprego"...

Natália disse...

Eu sou fumante e estou de saco cheio de gente pentelha querendo me dizer o que fazer... Cada um tem o direito de fazer o que quiser desde que não prejudique ninguém.


Roberta, você voltou a se expressar lindamente... Sou sua fã!!!

Beijos, Natália

Priscila disse...

Eu sou neta de EX-fumante e não tenho escolha preciso morar com ela. Não é minha opção, ela fumou até ver a morte de perto (eu sei todo mundo vai morrer um dia). Mas nesse tempo eu fiquei com ela as trocentas vezes que ela ficou internada,perdi vários FDS no hospital, dia de aula, dia de trabalho,consulta médica minha. Foro o nojo que é uma pessoa do teu lado ESCARRANDO O TEMPO TODO, tinha dia que eu nem almoçava de tanto nojo e o fedor de podre que pessoa fica, detalhe ela mesmo sentia o cheio e dizia que tinha vergonha quando as pessoas vinham abraça - lá. Qdo meu irmão era neném ele se tornou fumante PASSIVO, por causa do cigarro dela e mesmo assim ela não deixou o cigarro. Ela parou de fumar em 2006 quando a morte resolveu dar um olá. Mas Roberta concordo com vc FUMA QUEM QUER. Mas pelo amor de Deus não inventa de fazer sofrer quem nunca colocou um cigarro na boca não.
Roberta sou sua fã.

Nadia disse...

Desculpa Priscila, nem te conheço e talz, mas nesse caso a culpa é da sociedade que diz que devemos aturar/cuidar/amar uma pessoa da qual temos nojo, que nos faz perder dias preciosos na vida, e que verdadeiramente nos faz sofrer só porque ela é parente... aposto que muitos antitabagistas te crucificariam se vc deixasse sua vó de lado e fosse viver sua vida em paz por não aguentar conviver com o vício dela...

Priscila disse...

Oi Nadia, tudo bem mas, eu não cuidei dela só pq a sociedade diz que é bonito. Eu cuidei e cuido da minha avó pq a AMO é forma de retribuir tudo que ela já fez por mim, pois eu tenho uma doença hereditaria e qdo eu era criança eu ficava mais internada do que em casa e vovó sempre ia me visitar, qdo estava em casa era tudo controlado remédio, alimentação,escola ela tomava conta de tudo. Mas repito a minha doença é hereditário, minha mãe tbm tem a mesma doença. Não igual a doença da vovó (DPOC) que ela procurou com as próprias MÃOS. Sorte da vovó q situação financeira é razoavel e ela pode pagar um fisioterapeuta, minha tia se rasgar atrás de médico pra ganhar o remédio no posto de saúde pois, é muito caro.
E hoje o discurso da minha avó é: " ai como eu me ARREPENDO, se eu soubesse" só que isso não vai trazer a saúde dela de volta. Nós moramos numa ladeira, qdo ela tinha saúde ela subia e descia umas 50 vezes no dia. Hoje se ela desce uma vez no mês, pra ir nas consultas é muito, pois ela não aguenta o esforço.
MAS TUDO QUE FIZ FOI COM AMOR E SE PRECISAR FAÇO DE NOVO. Não é pela sociedade.

Anônimo disse...

Fumem e morram ! Foda-se !

Guido, agora nocotinado e ainda etílico. disse...

Simples, se o Governo priorizar a saúde deve proibir o fumo.
Como, se isso gera empregos e não existem alternativas. Como, se isso gera impostos e é bom para o Governo. Como, se existe os 'facilitadores de negócios'?
Sou fumante, atualmente me sinto incomodado de fumar na rua, na chuva ou na fazenda, mas se fosse proibido eu teria que parar.
Como rola por aí, 'sou da época em que fumar era bonito e dar o cú era feio, hoje inverteu'.
Enquanto for permitido fumarei, é a minha opção. E do Niemayer aos 103 anos.
Amplexos nicotinados

Roberta disse...

Guido, se proibirem daremos oportunidade aos traficantes de drogas expandirem seus negócios com um novo produto.

Anônimo, todo mundo vai morrer um dia.

Pati, linda!

Nádia, olha, desculpe eu me meter, mas não aceite convite dessa gente hipócrita e chata. Estou cada vez mais seletiva e sem saco pra aturar gente sem luz.

Natália, obrigada, minha querida. A vida sem blog é muito chata, mas tudo tem seu tempo e eu tava precisando de um recolhimento. ;-)

Dani disse...

Adorei!!
Pena q os argumentos dos anti-fumantes são tããõ batidos e chatos. A questão é uma só: faço o q quero e arco com as consequencias.
Na boa, não respondam, este post foi só para falar à Roberta que AMEI e me incluo nas pessoas legais q ela conhece e fumam !!!

Leitor disse...

"Todos vão morrer um dia"
"Faço o que quero e arco com as consequências"
O triste é quando esse "um dia" chega aos 36 anos e quem sofre são os parentes e os amigos.

Jacaré disse...

Fumei durante felizes 35 anos seguidos. Parei há dez, antes da queda do WTC, e não me tornei tabacofóbico. Também não sou homofóbico ou ginofóbico ou qualquer fóbico que o valha. Não perco amizades por escolhas politicamente corretas.