segunda-feira, 18 de maio de 2009

Hoje é um dia muito pior que a média

Estou péssima. Não dormi, estou com dor de cabeça e a cara inchada de tanto chorar. Não fui trabalhar. Vou ao médico às 13h.

Não sei, sabe?

7 comentários:

Anônimo disse...

Calma, Roberta.
Chorar não resolve nada...
Você é feliz, é querida e admirada por muita gente.
Tente ficar e estar mais tranquila que tudo se resolverá.
Melhore logo porque já estou sentindo falta dos seus textos deliciosos no HTP.
Beijinhos. E anime-se.

CARLOS MERCURI disse...

Nossa, que está te dando hein? Vc me pareceu tão bem. Dê novidades, e espero que melhore. Minha semana também não começou bem. Mas há de melhorar. Tenho fé. Tenha também. Beijos

Anônimo disse...

Roberta, sei que você vai me xingar, mas... O que você acha de voltar para a terapia? Acho que lá você abriu umas portas e agora tem uns esqueletos te assombrando. Você é linda, inteligentes, competente e merece ser feliz todos os dias. Essa montanha russa emocional tá f... Beijos, Mariana Borges, diretamente de Sampa.

Anônimo disse...

Amiga, também já chorei hoje! To gripada, com dor no corpo e de mau humor. Nesse contexto infernal, conversando com um amigo em comum de um carinha que sou/fui apaixonada ouvi mais uma vez a pérola: ele quer muito ser seu amigo.
Ai, estamos caminhando para isso. Acho o cara legal e tal.. mas, porra, não quero ouvir que ele quer ser meu amigo. Vai se foder todo mundo!
Lolita G

Pati Linden disse...

Força na peruca, guria! O mundo é estranho e há dias realmente muito difíceis. Força aí. Beijo muito grande!

Roberta disse...

Anônimo, eu sei que no final tudo acaba bem, mas às vezes dói esperar.

Carlos Mercuri, no sábado eu tava ótima, animadíssima. Mas domingo tudo mudou.

Lolita G., diz pra ele "tem pica pra mim? Se não tiver pica não quero amizade". Amiga de cu é rola.

Pati, daqui a pouco melhoro, podeixá.

Roberta disse...

Mariana, pretendo recomeçar a fazer terapia, com outra terapeuta, no ano que vem. Meus problemas atuais nada têm a ver com os que eu futuquei na terapia. O que me levou pra terapia foi minha relação com a minha mãe, esta melhorou.