sexta-feira, 26 de junho de 2009

Excessos

Tem uma colega de repartição que de vez em quando suspira e diz "tô precisando cometer excessos". Eu tô assim. Tô precisando de excessos. Nada de vida moderada.

No fim de semana em São Paulo cometi alguns excessos, bebi tanto que o gosto de cabo de guarda-chuva já não saía da minha boca, só que na verdade foi mais em constância do que quantidade. Tomava cerveja o tempo todo, mas não me excedi em momento algum.

No dia que cheguei, tava conversando com minha amiga Nathalia sobre nosso passado de excessos. Sentimos falta de ficar com o rosto dormente. Não tinha reparado ainda, mas há anos não sinto meu rosto ficar dormente de bêbada. Era uma sensação tão boa. Agora eu fico alegria e depois acho que tô bêbada demais e vou embora. Eventualmente, vejo o mundo girar ou vomito, mas não tenho mais a etapa do rosto dormente. Que eu faço pra voltar a sentir isso?

Sei de uma coisa: quero cometer excessos.

2 comentários:

Gisele disse...

Meio óbvia demais a minha resposta: não pare de beber enquanto não sentir... rsrs. E haja bebida!
Beijos.

Roberta disse...

Bebamos, minha amiga.
Tá sumida, hein?
Saudade.