sexta-feira, 26 de junho de 2009

Eu sou uma pessoa que fala

Às vezes penso que falo demais. Fantasio fechar a minha boca grande e ficar calada. Quimera. Jamais calarei. Há um preço a ser pago, mas e daí? A alternativa não me serve.

É engraçado como nunca canso de falar. E olha que depois de algumas horas de tagarelice o aparelho ortodôntico começa a arranhar minha boca. Jacaré para? Nem eu. Olha que adoro dormir, mas quando estou falando não quero ir dormir. Na verdade, quando tô dormindo, não quero acordar, mas quando estou acordada, não quero ir dormir.

Lembrei de uma festa de reveillon onde todo mundo cheirava pó, menos eu. Éramos oito convivas sentados à mesa tagarelando até o dia clarear, o prato passando e eu sempre dispensava quando chegava minha vez. De repente alguém questionou "ué, vc tá só no champagne até agora? como vc aguenta?". Eu falava tanto quanto os trincados. Sei lá, conversando não vejo a hora passar e resisto ao sono.

3 comentários:

Nathália Rodrigues disse...

tbm falo muito! as pessoas reclamam que falo rápido demais, mas digo que o problema são elas lentas, não eu tagarela. Às vezes falo tanto, mas tanto, que sinto a garganta secar e tomo água.

Como é bom falar, né?

Roberta disse...

Natália Rodrigues, falar é tudo! Abaixo os engasgados!

Ana disse...

Eu não acho que vc fala demais. Por que será?