domingo, 7 de fevereiro de 2010

Relatório de Carnaval

Ai, é dura essa vida de foliã, sabe?

Sexta participei de uma espécie de espetáculo circense até então inédito no meu picadeiro. Ainda não decidi se conto aqui ou no HTP, vou refletir. Talvez tenha sido apenas um episódio de gente bêbada.

Sábado madruguei pro Céu na Terra. Bom, na verdade quando acordei às 7h, ainda tava bêbada. Levantei e fiquei tonta, achei melhor deitar de novo. Depois de esperar amiga J.K., mais lerda que eu para se arrumar, acabamos saindo de casa mais de 9h. Por celular, outra integrante da gangue, a Moranguinho, avisou pra subirmos pela Monte Alegre de moto porque o bloco tava muito cheio. No ponto, o mototaxista avisou que só dava pra subir pela Ladeira do Castro, que nos deixariam direto no Guimarães e pegariamos o bloco de frente. É nóis.

Deviam muito ter feito uma foto da minha saia amarela de branca de neve voando na moto que quicava nos paralelepípedos da ladeira. Pelo retrovisor eu via o boá vermelho de Menina J.K. esvoaçando. Sensacional. O melhor de tudo é que ela tem medo de andar de moto.

O bloco tava cheio pra caralho, mas encontrei vários amigos. Eugenia de Chapeuzinho Vermelho, Graciana de cigana, Natalia de palhaça, Paulinha de anja. Menino Vela tava indecido entre anjo e diabo: asinhas brancas e tridente vermelho.

Depois de uma meia hora no Largo das Neves eu venci o prazo de validade e decidi ir embora. Convoquei amiga J.K. e descemos à pé pela escadaria da Paula Mattos. Na Riachuelo encontrei Paulinha que ia pra um bloco no Leblon e me chamou de frouxa porque arreguei. Eu não tinha saúde pra isso. Tinha ido dormir muito bebada quase 4h da manhã e acordado ainda bêbada às 7h.

Almoçamos no Spoleto da Henrique Valadares e depois fomos pra casa para um soninho de beleza e saúde antes do próximo bloco.

****

De tardinha, parti pro Rio Pandeiro na São Salvador para encontrar Janine, de princesa cor de rosa. Depois Menino Vela se juntou à nós e ganhou um nariz de palhaço que acende. Bolinhos de bacalhau no Lamas e depois Pierrot da Madrugada na Lavradio.

Confesso que bati pino por volta de meia-noite. O Vela, que é jovem, ainda seguiu pra uma festa. Eu vim dormir linda. Ainda tentei ler a Elle do mês, que tinha chegado de tarde, mas acabei deixando pra saber as tendência do inverno 2010 depois.

9 comentários:

Carmen disse...

Roberta, eu vou pedir pra Deus 30% da sua disposição!

Roberta disse...

Carmen, nada filha, já fui muito melhor nisso. Tô ficando preguiçosa.

Aline disse...

Robertaa! adoro seu blog!
Inveja de vc... Amo carnaval, moro em Recife mais infelizmente pra mim é muiito dificil, tenho 20 anos e meus pais me tratam como se tivesse 13! Tow morrendo lentamente... de tédio!
Bjoos

Junião disse...

Caraca! Que sequência é essa Roberta! Haja disposição! Quando chego bebado às 4 da manhã nada me tira da cama antes as 09h00, nem meu chefe...

Roberta disse...

Aline, saia de casa, simples assim. Vá morar sozinha e pague vc mesma seu macarrão pra não dever satisfações a ninguém.

Eu saí de casa com 19. Até voltei depois por um período, qndo me separei, mas era totalmente diferente.

E olha que minha mãe nunca foi careta nem me encheu o saco.

Junião, já fui bem melhor nisso.

Ricardo Mello disse...

Fiquei cansado só de ler. O PVC é uma MER.. !!!!!
Que saudades do carnaval de Olinda...

Aline disse...

Roberta essa é a única solução pra mim! Vou me jogar no mundo e ser feliz! Bjocas =)

Roberta disse...

Ricardo, por isso sou sua blogstar e musa, né? :P

Ando tão convencida ultimamente...


Aline, se joga, bicha!

Taísa disse...

Oi, Roberta! Há quanto tempo que não comento por aqui... Mas, apesar de pernambucana, estou em Alagoas fazendo concurso, porém, ao sair ontem, tocou 500 vezes uma música que me lembrou esse seu momento motoca: "Ela sai de saia e bicicletinha, uma mão vai no guidom e a outra tapando a calcinha". Lamentável a letra, mas a coreografia é engraçadíssima. Só imaginei a cena tosca na moto, com mais velocidade. Aproveita o carnaval. Eu devo ir sábado pra Olinda, depois te conto. Beijos!