quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O mundo é estranho

Hoje foi um dia realmente estranho. Tantos altos e baixos. A sessão na terapia foi muito boa, eu tava péssima, mas foi bom. Logo que cheguei em casa, Ju veio me animar e me 'arrastou' (tudo bem, não foi preciso tanto esforço) para comer pastel e tomar um chope. Minha Lôra cuida de mim. Foi bom.

Recebi uma patada sem esperar - daquelas que vc não vê chegando - de uma pessoa que eu amo. Não precisava. Pra fazer a gangorra subir de novo, chegaram minhas compras de roupa de cama. Ju deu pulinhos e bateu palmas para meus novos travesseiros e cobertores. Nesta minha fase proto-eremita preciso de conforto no meu lar, sabe?

Agora, que voltei pra casa estou chorando sem pressa, sem urgência, mas também sem remédio. Choro horrores enquanto escrevo. Talvez não seja ruim. Tô chorando desde ontem, mas havia uns dois meses que não conseguia fazer isso. Como dizia minha ex-cartomante "você precisa chorar".

3 comentários:

SIDINHO DJ disse...

chora ñ blogstar...gosto de te ver sorrindo!!!!!

Carrie, a Estranha disse...

"Agora, que voltei pra casa estou chorando sem pressa, sem urgência, mas também sem remédio. Choro horrores enquanto escrevo. Talvez não seja ruim. Tô chorando desde ontem, mas havia uns dois meses que não conseguia fazer isso".

Lindo. Mas, sabe como é...eu sou estranha.

Beijo e fica bem.

Roberta disse...

Sidinho, só não chora quem não vive, querido. Claro que é melhor sorrir, mas viver a tristeza faz parte da vida.
Sei que é cafona, mas é verdade.

Carrie, também sou estranha e acho que chorar é necessário e terapêutico. ;-)

No fim tudo fica bem, eu sempre fico bem. Todo mundo tem fases melhores e outras piores. O bom de ser adulto é que a gente sabe que passa, que tudo passa. Qualquer alegria ou tristeza, bem ou mal, tudo passa.