sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Que lixo!

Um dos clássicos da repartição é o bordão de Palhares "que lixo!". Se aplica a quase tudo no mundo, inclusive ao dia de hoje. Acordei às 14h30 sem saber muito bem quem era ou onde estava. Não tomei bola suficiente pra tamanha chapação ontem. Perdi o horário pra dois exames e agora só vou poder fazer daqui a 10 dias, na melhor das hipóteses. Dependo do resultado deles pra voltar em A Gastro. Tô com dor de cabeça e fome, mas não tenho disposição pra cozinhar ou sair de casa. Quero ver ninguém, nem o entregador de pizza. Vou me alimentar de queijos-quente até o dia de amanhã. Acabou a cerveja e a coca zero também. Posso escolher entre beber Clight de carambola ou suco de caju destes de garrafa. Acho que tenho dois gatorades. Bom, se eu pedir pizza vem com um refri de dois litros. Talvez eu decida jantar pizza. Não tomei banho e não sei se ainda vou. Sim, tomei os remédios, inclusive os que deviam me fazer feliz. Bom, estiquei a o lençol da cama. Cama desarrumada me deprime, dá impressão de fundo do poço total. Tô na merda, mas minha cama tá esticada.

4 comentários:

Fernando disse...

Tenho a impressão de doença quando a cama está desarrumada.

Roberta Carvalho disse...

Isso, Fernando, não dá um baixo astral? Tb acho. Me arrasto, mas arrumo a cama.

Nay disse...

Feliz quando encontro alguem q pensa o mesmo sobre cama. :)

Roberta Carvalho disse...

Nay, eu andei uma época tão na merda que não esticava a cama. Passava dias sem arrumar e, claro, isso só piorava. Foi Palhares "quem me deu o toque". Agora por pior que esteja, estico a cama.