segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Hoje é um bom dia para odiar

É uma segunda-feira de sol, um dia bonito, mas é uma segunda-feira, né? Acordei cedo e tomei toco do médico. Tô com dor de cabeça e saco cheio. Tô com sono, muito sono. Tô cansada e com sono.

Então vamos odiar? Sempre dá um gás na vida destilar ódio pelo que nos cerca. Pois é, eu odeio que me digam "você não tem motivo para se sentir assim". Odeio. Quem sabe dos meus sentimentos e motivos sou eu. Ontem eu me destraí e caí na idiotice de falar a verdade para a minha mãe. Ela tava me atormentando sobre "por que vc tá com essa cara triste? tô te achando tão triste". Eu ouvi "Ah, minha filha, vc não tem motivo para se sentir assim, vc é uma moça tão bláblablá....". Se ela não me dá direito de sentir o que eu sinto, pra que me pergunta como em sinto? Ok, ela é mãe, não tá interessada em quem eu sou ou como me sinto, só espera de mim que eu corresponda à fantasia dela de filha feliz e perfeita, pra ela se sentir uma ótima mãe.

2 comentários:

Pati Linden disse...

Minha segunda-feira começou ótema: a massagista atrasou, a descarga do lavabo estourou e marido está viajando (uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas as três juntas servem pra deixar meu humor mais pesado que de uma hiena com espinho no cu).

Roberta disse...

Pati, tinha esquecido! a resistência do chuveiro lá de casa precisa ser trocada!