quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Felicidade

Sentada na minha caminha, com o note no colo, cantando junto com o Zeca Baleiro no DVD O coração do homem_bomba, presente da minha irmã.

Agenda suspensa

Estou em casa, acamada. Não fui trabalhar, não vou à aulota. Dor de cabeça, dor no corpo. Diz que tô com uma virose de virada de estação, algo primaveril, sabe?

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Questões insondáveis

Por que fico com soluço qndo tô bebada?
Por que [e tão difícil digitar bebada?
Por que fico tão bêbada quando sai com Mendonça?

Oi?

Ui, fui! Simbora, me esquece!

Bebês cinza para adoção


Estou com 4 menininhos cinza para doação. Nasceram no dia 28 de julho, são lindos, carinhosos, meiguinhos, brincalhões e serelepes, como devem ser os filhotes. Estão saudáveis, comem raçãozinha seca e sabem usar a caixinha de areia.

Alguém aí quer ser mais feliz e adotar uma gracinha dessas? Entrego na sua casa.

Dia auspicioso

Não consegui fazer cocô de manhã, daí que o exame de fezes continua atrasado. Em compensação consegui resolver várias coisas. Marquei consulta no oftalmologista, ginecologista e cirurgiã plástica (lipo, aí vou eu). Aderi ao catloversday# no Facebook, coloquei meu silviço em dia e ainda vou na podóloga e na terapia.

Adevenha? Depois vou beber com Mendonça, rapaz! Sim, os bons tempos tão voltando. Nessa fase trololó atual descobri que preciso estar perto dos meus, mas os meus meus mesmo, sabe? O Orientador, Narinha e Mendonça vão ter que me aturar. É que eles sabem cuidar de mim. Quando eu começo de mimimi eles dão um grito "pára de frescura, porra! parece viadinha" e eu desço do queijo.

Consulta

Como o mundo é estranho, me matriculei na turma de Yoga da repartição. Sabe como é, é aqui, daí não vou ter como fugir, já que a ACM nunca mais viu minha cara, só o meu dinheiro. Daí que começa semana que vem e preciso comprar um colchonete apropriado. Alguém aí tem um pra me doar ou sabe onde se compra essa bagaça?

Má notícia

Alguém teve a ideia infeliz e xexelenta de bloquear vários sites no meu trabalho. Não vai me impedir de blogar, porque isso faço até pelo celular, mas tá atrapalhando minha vida. Vários blogs não abrem mais e... pasmem... o site do Vigilantes do Peso! Não posso mais pagar minhas reuniões pela internet. Bando de gente sórdida esses porquinhos da informática.

Agenda em dia

Tô conseguindo cumprir minhas tarefas. Só não deu pra ir à cadimia, mas também já é querer demais da pessoa.

Acrescente à lista publicada: levar mamãe ao psiquiatra na sexta-feira de manhã. O fim de semana já vai começar bem.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Líricas

Deitadinha na minha caminha, note no colo, cantando junto com o DVD Líricas do Zeca Baleiro que tô assistindo. A vida é bela.

Programa humorístico

Tô assistindo ao horário eleitoral. Muito bom.

Perseverante

Sigo firme rumo ao jeans 38.

Júbilo

Agora sou uma mulher que veste 40.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Azedei

Caralhos, como tem gente chata no mundo.

A ortodontista

Passei a manhã sentada na cadeira da ortodontista. A má notícia é que meus dentes tão doendo pra caralho. A boa é que tiro o aparelho em 40 dias.

Tédio?

Tua blogstar anda chata e quase não escreve mais? Tu tá puto nas cuecas? Ah, que lástima!
Você tem duas opções: pode enfiar o dedo no seu próprio cu e rasgar ou pode se divertindo lendo o Formspring dela e os arquivos do blog.

Cada um com seu cada qual.

Salve Cosme&Damião

Vou contar uma coisa que acho que vocês não sabem. Quando era bebê fui batizada no Centro Espírita Caminheiros da Verdade, no Engenho de Dentro, e meu padrinho é São Cosme.

Costumo dar doces todo ano - por gosto, não por promessa -, mas neste não tive tempo/disposição pra ir comprar. Minha mãe tá fula comigo porque não vou agradar meu padrinho.

domingo, 26 de setembro de 2010

Agenda

Segunda, 27
8h30 - Ortodontista
18h30 - VP

Terça, 28
17h30 - Psiquiatra

Quarta, 29
17h - Podóloga
19h - Terapia

Quinta, 30
16h - Aulota

Em algum momento preciso ir ao supermercado, fazer compras de farmárcia, pagar contas, passar na costureira e no sapateiro, marcar médicos. A semana nem começou e já estou cansada. Desisti da natação e da cadimia. Aulas de francês e de espanhol é o caralho.

Ah, pra melhorar, fico menstruada amanhã. Alguém tem ideia do azedume que vai acometer essa pessoa até sexta-feira? Pois é.

Estranha

Sei lá, sabe como é?

sábado, 25 de setembro de 2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Lástima

Tava até felizinha, mas agora tô com dor de cabeça e fui acometida por uma uma vibe estranha, algo entre o tédio e o mau humor. Acho que foi uma conversa entre pessoas sovinas sobre como economizar merreca vivendo menos e sendo menos feliz. Eles ficaram quase uma hora trocando dicas e discorrendo sobre o tema. Eu, que não podia sair da sala, azedei.

O dia não começou de maneira auspiciosa, sabe? Fui fazer exame de sangue de manhã e desmaiei. Avisei a moça "tô tonta. Tô gelada" e.... acordei deitada em outra sala. Mó mico. Mas me recuperei e tava até feliz. Daí o céu nublou, bateu enxaqueca e agora estou chata, chata.

Ai, ai.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A quem interessar possa....

Estou ótema, visse? A vida é bela e antevejo um futuro auspicioso para mim. Sou linda, inteligente, divertida, amada e feliz. Vou escrever e publicar mais livros, fazer doutorado, emplacar vários projetos maravilhosos, viajar, decorar lindamente meu novo apartamento, conhecer mais gente, fazer mais amigos e leitores, ser mais amada, mais famosa e mais feliz.

Ai, a vida é tão bela...

O mundo é estranho

A piranha pastora tá gritando lá embaixo. Há pouco ela cantou. Péssima voz, totalmente desafinada. Cogitei ir lá explicar pra bruta que deus não existe, assim ela poderia fazer algo mais produtivo, como lavar um tanque de roupa suja ou lixar as unhas ou pagar um boquete nas imediações. Mas sei lá, algo que me diz que alguém que não tem bom senso suficiente para perceber que sabe cantar também não o teria pra entender que deus não existe.

Luxenta

Acho que além de tudo vou colocar o Líricas do Zeca Baleiro pra tocar.

Proposta indecorosa

Vamos mudar de ares? O próximo Chope dos Leitores, na primeira quinta-feira de outubro, será no Aconchego Carioca, na Praça da Bandeira. Topas?

Nota

Bati o cotovelo esquerdo no afã de salvar o espelho (seria azar demais quebrar o Buda e o espelho!). Tá doendo, acho melhor parar de digitar. Vou tomar um banho bem quentinho, uma sopinha Zero Ponto Vigilantes do Peso e deitar na minha caminha deliciosa com cheirosos lençóis Alexandre Herchcovitch. Talvez ligue o ventilador de teto e me cubra com meu cobertor de microfibra rubro. Rá! A vida é bela no studiô.

Betania

Gosto dela porque ela me dá limite, sabe? Me impede de ir trabalhar de botas, joga fora a comida estragada, me dá esporro se compro alguma coisa muito vagabunda ou muito cara (reprovou o limpa vidros e a pasta de berinjela). Sabe como é, eu preciso de limite. Tô muito acostumada a fazer o que quero, como quero e na hora que quero desde sempre. Eu banco meus desejos, sabe? Pois é. Mas é bom ter limite de vez em quando.

Além da releitura na decoração, hoje ela empacotou o Eduardo, meu travesserio king size, e meu cobertor. Tipo assim, tinha muito travesseiro nessa cama e já acabou o inverno, sacou? Como sou recalcitrante, coloquei ambos de volta.

Outro dia ela também reivindicou cortinas e tapetes novos. Só lamento: não tá no orçamento 2010, quem sabe em 2011.

Sem Buda

Hoje foi dia de Dona Betania (descobri que grafa-se sem h ou circunflexo). Como sempre, ela faz sua própria ''leitura" da arrumação da casa e objetos em geral. Dos livros já desapeguei, pra que ordenar por assunto, né? Pois é. Mas confesso que ainda não me acostumei com os objetos ditos decorativos (ou enfeios, como preferirem). Tenho várias miniaturas de gato, acumuladas a cada aniversário, umas velas decorativas, relógio de mesa e tranqueiras quetais. Ela muda tudo de lugar a cada visita. Cheguei e resolvei botar do meu jeito. Bingo!

Ela tinha preparado uma armadilha usando um presente que comprei para O Orientador como uma espécie de catapulta para uma luminária e um espelho. Salvei ambos, mas quando o mimo de OO caiu levou junto meu Budinha. Quebrou a mãozinha. E agora, José? Colei com SuperBonder, só que diz que dá azar ter Buda quebrado em casa. Se bem que também diz que Buda se ganha, não se compra e adquiri o meu com proventos próprios. Tô numa enrascada agora. Sabe como é, não acredito em deus ou diabo, mas super acredito em Cosme&Damião, sorte e azar. Que que eu faço? Jogo o Buda fora ou fico com o Buda remendado? Puta que pariu.

Outra coisa me ocorreu. Será que ela achou que o pacote de presente era decorativo também? Uma espécie de totem, um amuleto, estátua conceitual? Que passará na cabeça de Betania sobre meus objetos, né?

Sono, teu nome é Roberta

E olha que tenho dormido bem. Contei pra vocês que descobri o problema? Era a borracha no aparelho. Eu dormia mal com aquela merda puxando meu dente. Agora tiro pra dormir. Ai, que soninho gostoso!

Alegria de quinta

Hoje é dia de aulota! Apesar de O Orientador estar no estrageiro participando do Alaic, tenho certeza que vai ser ótemo. Moha também diverte, foi ele quem me apresentou à noção de "ressaca reveladora". Confessou ter compreendido porque o céu é azul numa ressaca de foder.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

A vida é bela

Hoje recebi não uma, mas TRÊS notícias maravilhosas.

Merda

Passei o dia todo morrendo de sono, exausta e mal humorada. Cheguei do trabalho, tirei a roupa e o tênis e deitei. Acordei há pouco, não sabia de fome ou de frio (não tinha nem puxado o cobertor). Na verdade, acabei de descobrir que fui despertada por torpedo. O beep do celular me acordou, mas não registrei o que tava acontecendo. Achei que era sonho, sei lá.

Agora tô com dor de estômago e de cabeça. Espero dormir de novo. Rivotril, pra que te quero....

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Agenda fechada

Ontem, pós Vigilantes, passei na casa de Danielouca para buscar minha sacola de aquisições no Bazar do Troca Troca. Cheguei jurando que ia embora rápido porque ainda queria trabalhar. Nina já tava lá bebendo com Dani e Mancuso. Ainda fiz uma repescagem no refugo e garimpei uma calça e uma saia jeans e duas blusinhas. Sentei pra descansar e acabei aceitando uma cervejota. Toca a campainha. Quem será? Pronto, era Priscila. Fudeu. Fizemos o enterro completo dos ossos do Bazar: detonamos caldinho de feijão, linguiça e batata frita. Bebemos sei lá quantas cervejas, fumamos uns 6 tipos de cigarros diferentes, sendo pelo menos dois manufaturados. Gravei o início dos Diários de um predador. Lá pra 1h da manhã pedi penico porque tinha que vi pra repartição hoje. Dei a mão pra Pri e descemos bebadas, cada uma com seu sacolão de roupas e um space brigadeiro na marmita.

Resumindo: ontem consumi álcool, drogas e calorias além da cota semanal. Não aceito mais convites, agenda encerrada. Atividades lúdico-etílicas agora só a partir de sexta-feira.

Mau humor inédito

Não sei o que será de mim.

domingo, 19 de setembro de 2010

Adivinha que estou fazendo?

Sim, ouço Zeca Baleiro enquanto escrevo. Tenho tanta coisa pra dizer, mas não sei se vou ter disposição. Sonhei tantos posts essa madrugada. Pensei em tantas coisas esse fim de semana. Decidi partilhar com vocês tantos pensamentos e reflexões. Ai, ai.

sábado, 18 de setembro de 2010

Procura-se!

Procuro companhia para ir comigo ao show do Zeca Baleiro hoje, às 19h30, no Teatro Rival. Não estarei em casa nem conectada, por favor, quem quiser ir ligue para o meu celular.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Relatório

Ontem, depois da aulota, fui tomar cerveja com os coleguinhas, bebemos na própria universidade até 22h30. De lá, parti com O Orientador para tomar refeição na residência oficial. Tomamos vinho até umas 2h da manhã e fui dormir. Ai que saudade da minha caminha no escritório, dos gatos, da casa de OO. Coelhão, o mais fofo, dormiu comigo, ronronou e amassou pãozinho em mim. Gatinho faz feliz. Coelhão, vesgo gostoso e marrento, faz mais feliz ainda.


Como todos os dias ultimamente, apesar de exausta, tive insônia. Demorei pra dormir e acordei assim que o dia clareou. OO ainda dormia pesado. Me arrumei, dei tchau pras empregadas e fui pro trabalho. Saí achando a vida tão bela.... ai, ai. O Orientador faz feliz.

Tonta

Levei mais de um mês pra conseguir marcar uma consulta no oftalmologista. Era hoje às 9h40. Adivinha? Esqueci. Além de tonta, continuarei cegueta.

Queixa

Meu amigo João Baptista tentou comprar o livro Homem é tudo palhaço na livraria Arlequim e não tinha.

A vida é bela

E hoje acordei feliz pra caralho!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Insônia, teu nome é Roberta

Tá difícil. Preciso muito dormir.

Hmmm.....

Casinha limpa e cheirosa pede eremitagem no fim de semana. Eba!

Alegria de quinta II

É dia de Dona Betânia, o que significa chegar em casa e encontrar tudo limpinho e cheiroso sem ter tido nada a ver com isso, exceto o pagamento da diária. Eba!

Melhor ainda, Dona Betânia me dá corretivo. Vocês sabem, eu preciso de pulso. Ela joga toda a comida estragada da galadeira fora e deixa uma lista de compras pendurada. A geladeira tá abarrotada de potes misteriosos e mal cheirosos. Ufa, não vou precisar encará-los.

Reflexões

Já tem mais de um mês que ninguém me convida pra uma suruba, acho que foi uma fase pós-entrevista no Jô. Eu não podia sair de casa que me convidavam pra uma suruba. Como já avisei, não sou adepta, tenho preguiça. Mas continuam me perguntando pelo menos uma vez por semana se dou/gosto de dar o cu ou me pedem conselhos de "como dar o cu" via formspring. Não sou sexóloga, conselheira nem ministro aulas de dar o cu. Por favor, não insistam.

Informe

Minhas pernas e joelhos pararam de arder, mas tá a "casquinha" do dodói. Meu cabelo continua caindo, mas continua lindo e cada dia mais brilhoso. Comecei a preparação para o peeling, mas como minha pele é muito oleosa tá só meio esquisita. Nem engordei, nem emagreci. Lavei a roupa suja e não tem nada na lavanderia, mas não passei na costureira pra deixar a sacola de roupita pra consertar. Hoje fiz cocô duas vezes. Fazer cocô faz feliz.

Lástima

O Facebook tá uma carroça e não consigo abrir o Formspring.

E por falar em Pedro Prata...

Amanhã vou dar um corretivo no bruto e nem adianta dizer "não briga comigo, sou eu, Pedro, seu xuxu". Acreditam que depois de ficar uns dois anos com meu Cultura eXtremas - a despeito dos meus pedidos de devolução - ele me devolveu o livro todo marcado a caneta? O filho-de-uma-que-ronca-e-fuça rabiscou o livro e me devolveu. Diga-se de passagem, é meu livro favorito do meu autor favorito.

Vou entregar pra ele de volta e quero um novo. Francamente, Pedro!

Alegria de quinta-feira

É dia de aulota! É dia de O Orientador, sol da minha vida! E adevenha? Vamos tomar cerveja depois da aula, lálálá...

***

Acho que vou pedir asilo na Residência Oficial por uns dias. Fecho meu muquifo e me mando pra lá, pra ser bem tratada, dormir no ar condicionado coçando gatos peludos, cheia de vinho na cabeça. Lá tem janta todo dia, sabe? Como diz Pedro Prata, lá tem tudo! Mas o melhor é que tem O Orientador, que nunca me deixa ficar triste. Ele dá um grito e diz "pára de palhaçada, desce dessa cruz que tem gente precisando da madeira e dos pregos pra fazer barraco! Dou na tua cara!" e eu paro de frescura porque ele tem mão pesada.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Dias de muito, véspera de pouco

Se ontem ri... hoje chorei.

Não fui trabalhar por problemas pessoais que não quero relatar. À noite fui à terapia e digamos que não foi divertido. Costumo sair de lá animadinha, mas hoje saí mais caída que entrei. Tava chovendo e eu não tinha levado guarda-chuva. Tenho a impressão que sempre tá chovendo quando saio da terapia. E sempre vou andando na chuva pra me punir por ter contado meus segredos para uma semiestranha (ai, como eu queria meter um hífen aí). Às vezes, em dias de autocomiseração, entro na farmácia da esquina e compro alguma coisa pra me alegrar, me compensar. Sabe como é, né? Um sabonete líquido, um buscopan, um desodorante, um purgantinho, um xarope... não fazem mal a ninguém e dão um verãozinho na vida. Remedinho faz feliz.

Tinha o lançamento do documentário Devotos da Cachaça no CineBotequim e eu (ambiciosa) ainda tinha marcado jantar e tomar uma cerveja com uma amiga amada que não vejo há muito tempo. Desmarquei. Não tava pra conversa. Tava meio ansiosa, meio tensa, meio sei lá, sabe? Sabe quando a gente engole um paralelepípedo e ele pesa no estômago? Daí o peso indigerível dá um neuvoso, um aperto no peito e começa a taquicardia porque não sabe como vai botar aquilo pra fora? Pois é, melhor ir pra casa.

Comi como uma vaca, tomei coca zero, usei o computador, falei ao telefone. Chorei. Tentei dormir. Liguei o computador e aqui estou. Sei lá, sabe?

Enquanto o sono não vem

Vou contar umas anedotas. Mentira, vou dar o relatório da minha vida pra vocês.

Ontem fui ao psiquiatra. Cara, na verdade ele merece se tornar um novo personagem: O Psiquiatra. Realmente sou para-raio de maluco. Tá, psiquiatra maluco é lugar comum, mas ele é foda. Cara, ele quer me casar com um primo de São José dos Campos que tem três restaurantes. Como ele frisou, dois de luxo e um mais ou menos e troca de carro importado todo ano. Gosta tanto de mim após quatro consultas me quer na família. Disse que sou carismática, inteligente, bonita, tenho status e posição. Tô pronta pra casar e ser mãe. Confessou que o primo tem 40 anos e nunca casou porque é um galinha, mas garantiu que vai regenerar ele pra mim, que há ex-galinhas que dão ótimos maridos. Oi?

Como é a minha cara virar esposa de comerciante em São José dos Campos, eu gargalhava alto. Nossas consultas são divertidíssimas e confesso que dou corda pra rir. Às vezes não sei se ele fala sério ou reconheceu outra pândega e tá de sacanagem. Ontem cheguei lá triste, tristinha, macambúzia, sorumbática, combalida. Ri tanto que saí do consultório exultante, alegre da vida e leve. Até aquiesci ao convite para pastel com chope no Adão. Fui ter com Siloan e Carmen e rimos horrores. Todas querem a indicação do dotô.

Minha próxima consulta é no dia 28. Mal posso esperar.

Sem criatividade

Tentei pensar em posts leves e engraçados, mas não dei conta. Daí desliguei o computador e tentei dormir. Não consegui. Tomei uma bola, vamos ver se dá soninho. Se não conseguir, tomo outra com uma cervejota, daquelas latas magrinhas, sabe? Vamos ver. Preciso dormir, vou bater pino.

Confissão II

Eu minto pro meu psiquiatra. É divertido. Minha terapeuta sabe, não minto pra ela mais do que pra mim mesma.

Confissão

Hoje não foi um bom dia, mas não tô com vontade de falar a respeito. Vou tentar pensar em coisas pra contar pra vcs, pra ver se distrai.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Estou tão à flor da pele...

...em casa.... ouvindo Zeca Baleiro.

Ambições

Queria dormir pesado uma noite inteira.

O moço do Censo

Ele bateu lá em casa ontem de novo. Já tinha apareceido numa manhã de sábado ou domingo que atendi ainda bêbada, com a cara borrada de maquiagem, cabelo em pé e camisola com estampa pied-de-poule rosa velho.

- Oi, sou do Censo, é rapidinho.
- Passa mais tarde - e fechei a porta.

Talvez pelo nosso primeiro contato, não muito amistoso, ele estava meio amendrontado e inseguro, repetindo 'não quero incomodar a senhora'. Mandei largar de frescura, entrar e sentar. Ele não quis saber quantos banheiros tenho, quanto estudei, qual minha profissão ou onde trabalho. Só quis saber qual minha renda mensal média, se morreu alguém lá em casa ou se alguém lá de casa foi para o exterior no último ano, mesmo depois de eu ter dito que morava sozinha (se eu tava ali, quem teria se mudado pro estrangeiro ou sido convocado para o andar de cima?).

O mundo do Censo é estranho.

Agenda

Hoje tem psiquiatra; amanhã, terapia.
Pelo menos quinta tem aula.

Sempre pode piorar

Lembra do tombo de ontem? Hoje acordei com dor muscular nas pernas.

Dodói

Tive insônia na madrugada de domingo pra segunda. Ontem tava exausta, mas sobrevivi ao dia de trabalho com muita cafeína na cabeça e quase esqueci. Da repartição, fui pro Vigilantes do Peso, mas já tava me sentindo como se caminhasse com caneleiras. Só me pesei e fui embora, nem assisti a reunião de tão cansada. Passei na Travessa da Rio Branco pra adquirir um livro que tava precisando e me joguei no C-10. Normalmente vou à pé pra casa, pra me 'movimentar', de acordo com os conselhos do VP, mas ontem não tinha saúde para isso.

Ah, não emagreci, mas também não engordei, o que já é lucro.

Desci no supermercado para repor alguns víveres essenciais: coca zero, água com gás e pó de café. Ainda me dei ao luxo de pedir três pãezinhos franceses, bem branquinhos. Acabei esquecendo das bananas, mas não fez diferença porque não levei nada. Quando cheguei nos caixas, as filas tavam imensas. Larguei a cestinha e fui embora.

Andando para casa liguei para A Lôra. Epa, que sorte! Ela tava no Mundial e disse que não queria nem saber se o pato era macho, não ia embora sem seus mantimentos. Ia perseverar e não ia se deixar vencer pela fila. Como ela ia mesmo pagar um "moço" pra levar as compras em casa, encomendei coca zero, água com gás e pó de café. Abri mão das bananas e do pão. Eu tenho pruridos moralistas de pagar os moleques pra levarem minhas compras, me sinto incentivanto o trabalho "infantil" (embora eles sejam bem parrudinhos), sei lá. Adoro que ela quer nem saber e vai de sinhazinha atrás do garoto que empurra o carrinho (provavelmente surrupiado do próprio estabelecimento) até em casa. É uma proposta válida, mas eu carrego minhas compras. Hmmm. Acho que vou propor a gente passar a ir juntas, assim dividimos o "frete" e vamos papeando no caminho.

Mandei um torpedo agradecendo e informando que levaria janta pra gente. Fui pra casa, tomei um banhinho, atendi o moço do Censo e fui pra casa da Lôra. Foi bom partilhar com ela o macarrão com carne moída, sobra do almoço de domingo, que trouxe da casa da minha mãe. Ela tinha comprado cerveja e queijo ralado. Nós cuidamos uma da outra sabe? Levei pra ela um creme de cabelo que veio de brinde no meu shampoo e ela me presenteou com um naco de um embutido recém adquirido no Mundial. Conversamos e rimos, comentando a perebice humana reinante e, quando vi, já eram 22h30. Fui pra casa.

No meio de uma gargalhada eu já tinha tido uma crise de tosse com dor no peito, mas achei que tava engasgada com uma fatia do embutido aperitivo. Humpf. Cheguei em casa, lavei a louça, arrumei tudo, olhei os e-mails rapidamente, conversei ao telefone e fui começando a me sentir entupida, congestionada. O cansaço da noite mal dormida deve ter baixado minha imunidade e fiquei gripada.

Dormi mal pra caralho de novo e hoje acordei um bagaço. Minha cabeça dói, meus olhos ardem, minha garganta inflamou, tô espirrando e tossindo. Merda.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Mau auspício

Levei um tombo descendo pro almoço e ralei o joelho direito. Tá ardendo. Eu devia ir embora por acidente de trabalho e só voltar semana que vem.

Ah, claro, a comida tava horrível... segunda-feira...

Chinelas

Resolve deixar as Havaianas em casa. Trouxe um par de Melissas bordô.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Planos para o futuro

Segunda-feira vou trazer o cadeado e tomarei posse do meu armário na repartição. Lá vão morar meu guarda-chuva e pashmina, que atualmente habitam a segunda gaveta da minha mesa, além da necessaire com escova de dente, creme e fio dental, enxaguante bucal, elásticos de cabelo, farmacinha e absorventes. Acho que vou incrementar minhas posses e comprar pra trazer um frasco grande de Plax, uma caixa de OB e um pacote de Carefree. Quem sabe, acetona e algodão, pra um esmalte descascado? Quiçá um frasco de perfume... ai, estou ficando ambiciosa! Alguma maquilage, lencinhos umedecidos (de úmedo?), barras de cereal e até uma calcinha reserva! Ai, estou me sentindo tão abastada!

Ambições

Mas sabe o que vai me fazer feliz mesmo? O par de havaianas que vou trazer. Agora só vou circular pela repartição calçada em chinelas.

Finalmente

Acabou a semana. Adivinha? quero dormir!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

3º fato auspicioso do dia

Após dois anos, ganhei um armário no banheiro da repartição. Já tenho onde deixar minha escova de dentes. Aê! Né pouca merda não!

Mais alguma alegria

O sol abriu e acabei de receber um e-mail com uma notícia acalentadora.

Meus dois namorados

Comprei dois travesseirões. O de corpo, com fronha de percal, chamei de Henrique. O outro, tamanho king, com capa de microfibra, batizei de Eduardo. Nunca mais durmo sozinho na vida. Com o auxílio luxuoso do meu vibrador rabbit, carinhosamente apelidado de Gabriel, sou uma mulher feliz.

Alguma alegria

Hoje é dia de aula.

Só por hoje

Mais um dia. Meu nome é Roberta Carvalho e nem lembro a última vez que faltei o trabalho. Amanhã não sei, mas hoje consegui vir.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O mundo é estranho

Hoje foi um dia realmente estranho. Tantos altos e baixos. A sessão na terapia foi muito boa, eu tava péssima, mas foi bom. Logo que cheguei em casa, Ju veio me animar e me 'arrastou' (tudo bem, não foi preciso tanto esforço) para comer pastel e tomar um chope. Minha Lôra cuida de mim. Foi bom.

Recebi uma patada sem esperar - daquelas que vc não vê chegando - de uma pessoa que eu amo. Não precisava. Pra fazer a gangorra subir de novo, chegaram minhas compras de roupa de cama. Ju deu pulinhos e bateu palmas para meus novos travesseiros e cobertores. Nesta minha fase proto-eremita preciso de conforto no meu lar, sabe?

Agora, que voltei pra casa estou chorando sem pressa, sem urgência, mas também sem remédio. Choro horrores enquanto escrevo. Talvez não seja ruim. Tô chorando desde ontem, mas havia uns dois meses que não conseguia fazer isso. Como dizia minha ex-cartomante "você precisa chorar".

Infinitamente triste

Hoje é um dos dias mais tristes da minha vida. Soube que Alain Pierre morreu ontem. Nem sei quanto já chorei.

Tava indo pra terapia. Desci do Metrô xexelento no Largo do Machado e fui caminhando pela Rua das Laranjeiras. Odeio andar, mas odeio mais engarrafamento. Percebi que havia duas ligações perdidas de O Orientador enquanto eu tava na condução. Retornei e ele me contou. Chegou do Intercom ontem e Alain não andava mais. A empregada disse que ele, que já estava muito fraco, não comia há dois dias. Morreu na mesma noite. Alain era um siamês dos olhos mais azuis que já vi, carismático, cheio de vontades e humores. Era o filho mais velho e favorito de OO. Se eu fazia tudo por Alain e estou inconsolável, imagina OO.

Fui chorando pela rua, nenhuma vergonha das lágrimas escorrendo pelo rosto. Lembrava Alain. Como ele deitava do meu lado, como me pedia comida. Ele tava velhinho, sem dentes, mal ficava em pé, mas era o nosso Alain. Dia triste como este só tive outros dois na vida: quando morreram Shaisha e Paul. Eu amo todos os gatos, mas alguns são realmente especiais.

Sei que Alain foi para o céu dos gatos, mas e como eu fico aqui sem ele?

Desejos

Sabe qual era a única coisa que eu queria hoje? Queria estar em São Paulo.

Favor

Me poupe, me economize, me deixe em paz. Não me telefone, não me mande e-mails, não encha meu saco.

Registro

Só pra não perder o costume, sou obrigada registrar que não quero vir trabalhar amanhã. É claro, virei.

Merda

Tempo nublado e friozinho de manhã. Acordei cedo pra resolver um monte de coisas antes de ir pra repartição. Tive que ir na minha agência bancária. Eu odeio ir a bancos, odeio bancos e odeio mais ainda os velhos psicopatas que fazem daquilo um compromisso social. Um velho podre tentou puxar papo comigo, mas meu olhar gélido e silêncio sepulcral o fizeram calar a merda da boca suja. Nem precisei dizer 'cala a boca, velho podre'.

Atrasada, peguei o bonde do hospital, digo o 497, na Praça da Cruz Vermelha e fui pro trabalho. Cheguei na hora do almoço. Larguei a bolsa na mesa e fui comer. Chovia no caminho pro restaurante podre, quente e xexelento. A comida tava uma merda, como sempre e o quiche de sal tinha acabado justo na minha vez.

Agora estou aqui, escrevendo uma matéria de bosta na qual ninguém tá interessado. Daí vou publicar na bosta de site que edito e vou embora. Vou passar na Tijuca pra buscar um remédio na farmácia de manipulação e depois pego o Metrô pro Largo do Machado pra ir na terapia. Odeio andar de Metrô. É quente, cheio e xexelento, abarrotado de gente feia e mal vestida, com sapatos medonhos. Odeio gente de sapato feio.

Se eu sobreviver ao Metrô e à sessão de terapia, pretendo lavar roupa ou arrumar armário à noite.

É, é isso aí, hoje não é um bom dia.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Merda

Não quero trabalhar amanhã.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Merda

Na repartição, com dor de cabeça e saco cheio. Minha unha descascou e tão dizendo que os restaurantes tão fechados, não há onde almoçar. Merda, merda.

domingo, 5 de setembro de 2010

Relatório de fim de semana

Nulo. Não fiz nada. Tirando ir ao supermercado ontem comprar coca zero e cerveja, não saí de casa nem vi gente. Delícia.

Confissão

Não quero ir trabalhar amanhã.

sábado, 4 de setembro de 2010

Foda no cu de Creuza

Acabou a coca zero, a cerveja e até a água com gás. Me restam na geladeira duas latas de coca comum e uma caixa de suco de uva light. É, serei obrigada a ir ao supermercado. Merda. Tava tão decidida a virar o sábado sem ver ninguém...

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Relatório do Chope dos Leitores

Foi ótemo, quem perdeu... perdeu...


Fomos Siloan, leeenda de minissaia e blusa e zebra, Carmen, Dona Mila, ReSilver, Carol, Flávio, Eugenia, Michel, Cynthia e seu amigo que não lembro o nome, André Ana Paula Mattos, Dani Chermont e seu acompanhante que não lembro o nome, além de mim e Nara Frango. Esqueci alguém?

Ganhei um porta copos de palhacinho lindo da Eugenia! Já está decorando minha mesa de cabeceira, querida. Todos admiraram e elogiaram meu make e meu traje com sobreposições e estampa estilo "inferno amazônico". Flávio, queridíssimo, disse que eu estava linda e elegante.

Como sempre, foram proferidos absurdos, histórias sensacionais e muita gargalhada.

Havia um outro grupo assistindo um programa da TV Brasil no recinto e espantou um pouco nossos convivas. O pessoal dispersou meio cedo. Os remanescentes, fomos tomar a saideira no Escritório, também conhecido como Casa da Cachaça.

 Há fotos no Facebook e no Picasa.

O próximo é no dia 7 de outubro, primeira quinta-feira do mês. Te agenda!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Chope dos leitores nesta quinta

De volta à programação normal, beberemos na 1ª quinta-feira do mês: amanhã!

Encontro vocês a partir das 19h, no Bar Salsa&Cebolinha, na Avenida Gomes Freire, 517. Lapa.

Levem câmeras, quero fotos!

Eu confesso

Como agora não tenho vontade de sair de casa só penso em comprar coisas de casa. Quero roupa de cama, quero móveis novos, quero tapetinhos, quero almofadas, quero tudo!

Eu confesso

Tô bêbada.

Enchi a cara sozinha em casa.

Acabou a cerveja. Vou dormir e amanhã preciso ir ao supermercado.

Tem condição?

Sou uma mulherzinha intragável.

Da falta que faz um homem...

Tentei abrir um frasco de azeitonas e não consegui. Não quis me dar ao desfrute de descer de camisola com estampa de corujinhas e pedir ao porteiro pra abrir. Vou dormir com vontade de comer azeitona preta.

Como o Concurso para Namorado malogrou, acho melhor comprar um apetrecho de abrir frascos.